Secretaria Municipal de Obras - SMO
Prefeitura inicia obras de restauração dos Galpões da Gamboa

Intenção é reunir no local projetos socioculturais


21/07/2011 13:22:00  » Autor: Flávia David / Fotos: Beth Santos


 

Foto: Beth SantosO prefeito Eduardo Paes assinou na manhã desta quarta-feira, dia 20, o contrato para o início das obras de restauração dos Galpões da Gamboa, que se transformarão em um centro de referência social e cultural da região. Esta é a primeira ação do Programa Porto Maravilha Cultural, que prevê, além do restauro dos prédios, a criação de uma praça e a recuperação das duas composições ferroviárias que ainda estão no local. A obra nos dois galpões de 3.600 m² custará R$ 7,85 milhões e estará concluída em até 22 meses. A intervenção vai ser custeada com parte dos 3% da receita da venda dos Certificados de Potencial Adicional de Construção (CEPACs).

Inaugurados em 1880, aos pés do Morro da Providência e vizinhos à Vila Olímpica da Gamboa, os galpões que funcionaram como Terminal Ferroviário para escoamento da produção durante o Ciclo do Café já foram marcos da riqueza daquela época. Nos últimos anos, encontravam-se abandonados.

Foto: Beth SantosApós percorrer os galpões, o prefeito do Rio destacou a importância do projeto para a cidade:

- O projeto de revitalização da Zona Portuária se resume à reconstrução de uma área da cidade que estava abandonada, desocupada. Mas, acima de tudo, representa o reencontro da cidade com sua história, uma vez que o Rio teve origem nessa região. Cada canto é cercado de muita riqueza e muita história – afirmou o prefeito, que pretende convidar o Museu do Pontal para ocupar um dos galpões na Gamboa.

- O Museu do Pontal busca uma área no Centro há algum tempo. Podemos trazê-lo para o primeiro galpão a ser revitalizado, além de outros projetos culturais que também podem vir pra cá - disse Paes.

Foto: Beth SantosO prefeito ressaltou a preocupação da Prefeitura do Rio em resgatar a história da região:

- Cerca de 3% do valor total, que é de R$ 7 bilhões de reais, será destinado à revitalização e preservação de nosso patrimônio. Além dos Galpões da Gamboa, também estamos trabalhando na Casa da Guarda, no Banheiro Público e os Jardins Suspensos do Valongo. Os três últimos serão inaugurados no ano que vem - falou Paes.

A revitalização da área tombada será de responsabilidade da empresa Copa Engenharia e Construções Ltda., vencedora da licitação promovida pela Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (CDURP). O assessor da presidência do órgão, o arquiteto Augusto Ivan, falou da importância da obra para a memória histórica da cidade:

Ilustração: CDURP- Hoje é um dia muito importante para o Rio de Janeiro. Esse evento marca mais um passo para a recuperação de sua zona portuária e a preservação de nossa história. Esses galpões são os últimos remanescentes da atividade ferroviária que existia aqui - disse Augusto.

O evento também reuniu o presidente da CDURP, Jorge Arraes; o sócio administrador da Copa Engenharia e Construções, Luiz Eduardo Lomar; os secretários municipais Luiz Antônio Guaraná (chefe do Gabinete do Prefeito), Emílio Kalil (Cultura) e Romário Galvão Maia (Esportes e Lazer); além do subprefeito do Centro e Centro Histórico, Thiago Barcellos; e do administrador regional Luiz Cláudio Vasquez. 

Saiba mais sobre o Projeto Porto Maravilha:

llustração: CDURPO projeto prevê a recuperação de uma área de cinco milhões de metros quadrados. Sua primeira fase inclui a implantação de novas redes de água, esgoto e drenagem nas avenidas Barão de Tefé e Venezuela, a urbanização do Morro da Conceição, a restauração dos Jardins Suspensos do Valongo e a construção dos museus de Arte e do Amanhã.

Em junho deste ano, após leilão dos CEPACs, foram garantidos os recursos para a segunda fase do Porto Maravilha, que prevê a demolição de um trecho do Elevado da Perimetral (entre a Candelária e a Rodoviária), a construção de 4 km de túneis, reurbanização de 70 km de vias e reconstrução de 700 km de redes de infraestrutura urbana. Além disso, a Concessionária Porto Novo (vencedora da licitação da PPP) também será responsável pela manutenção da região, com serviços de iluminação pública e coleta de lixo.


 




Serviços Serviços