Secretaria Municipal de Cultura - SMC
Os 30 Anos do Museu do Carnaval Serão lembrados em Evento Festivo no Dia Nacional do Samba

Fechado desde o início dos anos 2000, equipamento já recebe melhorias para reabrir após o Carnaval


01/12/2017 16:27:00


 

O Museu do Carnaval está renovando a fantasia para voltar à Praça da Apoteose em grande estilo. No dia 2 de dezembro, exatos 30 anos após a inauguração do espaço, em 1987, haverá uma festa em celebração à data. A parte externa do espaço já começou a receber melhorias, com a limpeza dos painéis criados pela artista plástica francesa Marianne Peretti. Projetada por Oscar Niemeyer, a construção conta ainda com azulejos do artista plástico Athos Bulcão.  

O projeto museológico foi entregue em novembro para os técnicos da Secretaria Municipal de Cultura, atual gestora do espaço. “Vamos devolver à cidade um equipamento fundamental para a preservação da memória da nossa maior festa popular”, comemora Nilcemar Nogueira, secretária municipal de cultura.

 

Samba, Homenagem e Folia - No dia Nacional do Samba, 2 de dezembro, a partir das 10h da manhã haverá uma reunião de bambas e foliões para marcar os 30 anos da primeira abertura do Museu do Carnaval, ocorrida no dia 2 de dezembro de 1987. A festa será realizada sob os arcos da Apoteose e é o primeiro evento oficial do Museu, sob a gestão da Secretaria Municipal de Cultura do Rio. 

As apresentações serão gratuitas e contarão com lavagem das baianas, show do intérprete do Salgueiro Leonardo Bessa, apresentação do bloco Filhos de Gandhi do Rio de Janeiro, grupos de bate-bolas, bateria da Estácio de Sá e velha-guarda da Imperatriz Leopoldinense. Haverá também homenagens ao eterno casal de mestre-sala e porta-bandeira da Imperatriz Leopoldinense, Chiquinho e Maria Helena, ao escritor Ivan Cavalcanti Proença, ao pesquisador Hiram Araújo, morto em junho de 2017, à presidente da primeira escola campeã do Sambódromo, Terezinha Monte, e a baluartes das escolas de samba, como Nelson Sargento, Djalma Sabiá e Zé Katimba.  

Recuperação Estrutural - O prédio onde está localizado o museu faz parte do complexo construído para abrigar a Passarela do Samba, inaugurada em 1984. Diversos órgãos e entidades municipais como a Comlurb, Rio Luz, Secretaria Municipal de Conservação e Fundação Parques e Jardins estão trabalhando em conjunto para a revitalização do prédio histórico.

A reabertura do Museu do Carnaval devolve à região do Catumbi-Cidade Nova um espaço de integração do bairro com a cidade do Rio de Janeiro, em uma área de grande importância histórica, por ter sido um dos berços do samba. A ideia é construir um grande núcleo da folia carnavalesca no entorno da antiga Praça Onze, que inclui espaços como o Centro Cultural Municipal Calouste Gulbenkian, o Terreirão do Samba e o próprio Sambódromo.   




Serviços Serviços