Secretaria Municipal de Cultura - SMC
Teatro Municipal Ziembinski recebe Circo-teatro Guaraciaba

06/04/2017 15:03:00


Uma das mais importantes companhias circenses do Brasil, o Circo-Teatro Guaraciaba, completa 70 anos de história e escolheu o Rio de Janeiro como parte do roteiro desta comemoração. A turnê passa pela capital carioca entre os dias 5 e 7 de maio revisitando três principais montagens da trupe: "A Escrava Isaura" (Bernardo Guimarães), "Avental Todo Sujo de Ovo" (Marcos Barbosa), além do clássico "E o Céu Uniu dois Corações" (Antenor Pimenta). As apresentações são gratuitas.
 
"Os três espetáculos são melodramas, um estilo característico do circo-teatro. A escolha das peças é o sucesso de público. ‘A Escrava Isaura', por exemplo, foi recorde das nossas apresentações e já virou até novela; ‘E o céu uniu dois corações' é considerado o ‘Romeu e Julieta' do circo-teatro desde que foi escrita. Antes dessa peça, todo circo-teatro era baseado em contos bíblicos", conta Alexandre Malhone, diretor e neto do fundador da companhia. 
 
A única peça nova no repertório é a "Avental Todo Sujo de Ovo", que rompe barreiras ao tratar da temática LGBT. A peça conta a história de Moacir, que sai de casa em busca do sonho de ser artista e, 19 anos depois, retorna como a jovem Indiene. "O assunto é extremamente atual e necessário. Traz a questão da luta e da visibilidade trans, que busca novos espaços fora da marginalidade da rua. Trouxemos essa questão importante, transpondo-a para a arte, permitindo que a discussão aconteça", pontua o ator Júlio Mello, que interpreta a personagem central deste espetáculo.
 
Com apoio da Funarte, a turnê começa em Amparo – SP (28 a 30 de abril), passa por Rio de Janeiro - RJ (5 a 7 de maio), Itajubá - MG (12 a 14 de maio) e fecha o ciclo em Sorocaba – SP (18 a 20 de maio).
 
"O Rio foi escolhido porque a gente queria levar o melodrama do circo-teatro para um polo diferente. No interior do Estado de São Paulo já temos um público fiel, queremos fazer com que nossa essência também atinja novos públicos, saindo de nossa zona de conforto. É preciso sempre arriscar e buscar novos desafios", comenta Malhone.
 
História que se renova
 
Iniciado no Jaçanã, em São Paulo, por Antônio Malhone (o famoso palhaço Pirolito), o Guaraciaba empresta o nome da filha de seu fundador, que hoje mora no interior de São Paulo e faz parte do elenco. "Meu pai deixou um grande legado e estarmos comemorando esses 70 anos é uma satisfação enorme", conta Guaraciaba Malhone, de 72 anos. Além dela, os veteranos Hudi Rocha e Ediméia Rocha permanecem na ativa e participam da turnê.
 
Além da comemoração das sete décadas, a turnê celebra uma nova fase da companhia, que chegou a ficar parada entre 1980 e 2002. "Voltamos modestamente para duas apresentações em 2002, depois em 2004 com o Grupo Manto. Mas iniciamos efetivamente esse trabalho em 2006 e não paramos mais", comemora Alexandre Malhone.
 
Um ponto crucial desse recomeço foi a união de gerações diferentes. A companhia hoje reúne jovens artistas teatrais, descendentes circenses e veteranos do circo-teatro. "Os jovens têm uma garra muito grande. Nós, a velha guarda, somos apenas quatro. Eles nos abraçaram com muito amor. Foi uma química muito legal", comemora Guaraciaba. 

Imagens relacionadas:


» Foto 1








Serviços Serviços