Secretaria Municipal de Meio Ambiente - SMAC

         

 

MAPEAMENTO DA COBERTURA VEGETAL E DO USO DAS TERRAS DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO

 

 

O mapeamento da cobertura vegetal e do uso das terras é um trabalho inovador e único no Brasil uma vez que, ao lado da caracterização em grande escala das florestas do bioma de Mata Atlântica da cidade, alia a utilização de geotecnologias e os conhecimentos das ciências naturais. Seu banco de dados é composto de resultado de três levantamentos: 2010, 2014 e 2016. Permite que os órgãos municipais que atuam na questão ambiental tenham um instrumento de gestão mais seguro e preciso para tomada de decisões, nas áreas de fiscalização, licenciamento, recuperação e proteção climática.
 

Todos os resultados do trabalho, incluindo as imagens de satélite que deram origem ao mapa, estão abertos ao público no sistema Florestas do Rio, disponível na internet no site http://arcg.is/0mWSWG.

 

Florestas cariocas: o maior patrimônio da Cidade
 

O trabalho demonstra o compromisso da Prefeitura do Rio com o maior patrimônio da cidade, a natureza carioca. A cidade possui um dos maiores valores de cobertura vegetal nativa do país, representado por florestas presentes em encostas, baixadas e enseadas.
 

No contexto dos biomas brasileiros, o território do Rio de Janeiro está integralmente situado no domínio da Mata Atlântica. A sua paisagem é marcada pela presença de elevações montanhosas cobertas de vegetação florestal, em diversos estados de conservação, muito próximos ou em contato direto com o arco de praias, e pelas baixadas com suas lagunas, brejos alagadiços, mangues e restingas.
 

A cidade é privilegiada pela coexistência e permanência de diversas formações vegetais típicas deste bioma, tornando-se um verdadeiro laboratório das intensas transformações pelas quais passou a extensa faixa litorânea brasileira desde o início da ocupação.
 

O mapeamento revela a grande proporção que a Mata Atlântica ainda ocupa no Município. Somados os valores de Floresta Ombrófila Densa, Restinga, Manguezal e Brejo, chega-se ao valor de 34.649 ha, ou seja, 28,3% do território.
 

Distribuição da área territorial do Rio de Janeiro segundo Grupos de Classe - 2016


 

Distribuição da área territorial do Rio de Janeiro segundo Classes de Cobertura Vegetal e do Uso das Terras - 2016

 

As maiores concentrações de fragmentos de vegetação nativa estão presentes na Zona Oeste, nas Áreas de Planejamento 4 e 5.
 

As dez principais áreas de Mata Atlântica da cidade:

 

·         Florestas do Gericinó-Mendanha

·         Florestas da Tijuca

·         Florestas da Pedra Branca

·         Campos de Sernambetiba

·         Restinga da Marambaia

·         Parque Natural Municipal de Grumari

·         Parque Natural Municipal da Prainha

·         Reserva Biológica e Arqueológica de Guaratiba

·         Área de Proteção Ambiental das Brisas

·         Área de Proteção Ambiental das Tabebuias


Bairros com maior valor de área de cobertura vegetal de mata atlântica, em hectares

1

Guaratiba

6.458

2

Jacarepaguá

4.732

3

Campo Grande

3.404

4

Alto da Boa Vista

2.837

5

Vargem Grande

2.718

6

Santa Cruz

1.943

7

Bangu

988

8

Recreio dos Bandeirantes

939

9

Barra da Tijuca

888

10

 

Vargem Pequena

 

744

 

 


Eis alguns outros dados importantes:
Bairros com menos de 1% de cobertura de mata atlântica - 80
Dentre os quais na Zona Norte (AP3) – 63
 

Bairros com mais de 50% de cobertura de mata atlântica

9

Dentre os quais na Zona Oeste (AP4 e AP5)

7

Dentre os quais na Zona Sul (AP2)

2

 

Com base neste trabalho, a Prefeitura do Rio se insere num contexto de mais alto aperfeiçoamento das tecnologias de informação ambiental e oferece aos seus técnicos e à população um serviço de grande valor na gestão urbana e na educação ambiental, mostrando o compromisso institucional para com a sociedade no sentido de fornecer informações ambientais de alta qualidade.



Serviços Serviços