Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro

Prefeitura inicia regularização dos contratos das Vilas Olímpicas

11/07/2017 16:20:00  » Autor: Flávia David / Fotos: Ricardo Cassiano


Promover inclusão social e qualidade de vida por meio do esporte é o lema das 23 Vilas Olímpicas da Prefeitura do Rio, instaladas, em sua maioria, em áreas carentes da cidade. O governo municipal começou a regularizar a situação contratual de 19 equipamentos que estão funcionando abaixo de sua capacidade, apenas com 40%, para não deixar a população sem atendimento. A Vila Olímpica Carlos Castilho, no Complexo do Alemão, é a primeira a ganhar fôlego nessa corrida. Em cinco dias úteis, ela estará funcionando com força máxima. O vencedor do contrato na convocação pública foi divulgado, nesta terça-feira (11/07), no Diário Oficial do Município. A instituição Movimento Cultural Social ofertou o valor de R$ 3.881.469,14.

 

O processo de regularização das vilas será feito gradualmente. As próximas serão as Vilas Olímpicas Manoel José Gomes Tubino (Mato Alto/Jacarepaguá) e da Mangueira. As sessões acontecem na sede da Subsecretaria de Esportes e Lazer, no Estácio. Pelos contratos, as instituições se comprometem a oferecer atividades esportivas para crianças, adolescentes, jovens, adultos, idosos e pessoas com deficiência. Quatro equipamentos estão com contrato ainda vigente (Greip da Penha e as Vilas Olímpicas da llha do Governador, do Encantado e da Maré).

 

Frequentador assíduo da Vila Olímpica do Mato Alto, em Jacarepaguá, o carioca Antônio Bento Bezerra, de 74 anos, pratica diariamente atividades como hidroginástica, alongamento e dança de salão. Lá, o aposentado viu sua vida se transformar.

 

- Esse lugar é um espetáculo. Além de muito bonito, oferece opções diversas de atividades. Aqui me sinto em paz. Não consigo pensar em mais nada, em problema algum, enquanto estou na piscina, por exemplo. Sem falar que a prática de atividades físicas é muito importante para idosos como eu. Acho que esporte vale mais do que remédio.

 

Com atividades de segunda-feira a sexta-feira, das 7h às 22h, a Vila Olímpica do Mato Alto bateu, em dezembro de 2016, a marca de cinco mil alunos matriculados. As aulas de Judô estão entre as mais procuradas, principalmente pelas crianças. Um delas é o pequeno Gabriel Cavalcante, de nove anos, que mora na Comunidade da Chacrinha, em Jacarepaguá. Sempre acompanhado por sua mãe, Maria Cristina, ele disse não perder uma aula sequer. Seu sonho: ser um atleta olímpico e ganhar muitas medalhas para o Brasil.

 

- É muito bom. Durante os treinos, aprendi que o Judô é muito importante, não só para as competições, mas para o meu dia a dia. Me tornei uma pessoa mais calma - disse o menino, diante dos olhos orgulhosos da mãe.

 

Para Maria Cristina, que já praticou atividades no local e pretende retornar, a prática de esportes, de fato, é transformadora:

 

- O Gabriel, de fato, se tornou um menino muito mais disciplinado, no afazeres em casa e com sua saúde. Vivemos um momento muito violento. Além do bem estar, a prática de uma atividade física é um incentivo para que acreditemos que as coisas podem dar certo.

 

Para o professor Gerson Antônio Paulino, faixa preta na modalidade, o esporte "forma o cidadão de amanhã":

 

- A Unesco apontou o Judô como o esporte mais completo para a formação de uma criança, seja na parte física quando de socialização. Vim de comunidade e conquistei muita coisa através do Judô. Espero que esses meninos também sejam vitoriosos na vida, porque o esporte, de fato, prepara o cidadão para sua vida inteira.

 

Entre os alunos mais antigos do equipamento de Jacarepaguá, destaca-se a dona de casa Maria de Lourde Modesto da Silva, de 52 anos. Na Vila do Mato Alto desde a sua inauguração, em 2010, viu o local crescer, ganhar novas atividades e milhares de praticantes. Para Maria, que mora no Anil, em Jacarepaguá, iniciativas como essa deveriam inspirar cidades do país inteiro:

 

- Isso já foi muito falado, mas nunca é demais ressaltar. Esporte é saúde, sim! Quando venho para a Vila Olímpica, entro uma e saio outra. As referências que tenho desse lugar para a minha vida são as melhores. Faço hidroginástica, natação e alongamento. Preciso emagrecer, normalizar a tireoide, e sei que o caminho certo para isso é uma Vila Olímpica.

 

Além do Mato Alto, a cidade também conta com Vilas Olímpicas nos bairros Gamboa, Centro, Vila Isabel, Mangueira, Caju, Vidigal, Complexo do Alemão, Encantado, Ramos, Penha, Maré, Acari, Honório Gurgel, Mato Alto, Vila Kennedy, Padre Miguel, Deodoro, Campo Grande, Santa Cruz, Pedra de Guaratiba, Ilha do Governador e Morro do Pinto.

 

Os 23 equipamentos esportivos atendem juntos a mais de 56 mil crianças e adultos de todas as idades em cerca de 100 atividades gratuitas. Para isso, cada unidade conta com instalações variadas, entre elas piscina, quadra poliesportiva coberta, pista de atletismo, campo de futebol e salas para atividades como balé, artes marciais, ginástica, atividades para idosos, parque infantil, pista de skate e quadras de tênis e de vôlei de praia. Além disso, cerca de mil pessoas com deficiência estão matriculadas em diversas atividades, entre modalidades esportivas e exercícios adaptados.

 

Entre as atividades oferecidas para pessoas com deficiência estão ginástica adaptada, oficina de psicomotricidade, dança adaptada, coral de libras, música (percussão e cordas), hidroginástica adaptada, basquete adaptado, atletismo adaptado, natação adaptada, futsal adaptado, judô adaptado, bocha adaptada, taekwondo inclusivo, voleibol sentado, capoeira adaptada, jiu-jitsu inclusivo, ginástica artística adaptada e basquete em cadeira de rodas. 

 

Essas aulas são voltadas a alunos com diferentes tipos de deficiência, sejam limitações físicas, cognitivas e sensoriais. Para saber qual é a modalidade indicada para cada pessoa, é necessário consultar os profissionais de educação física que trabalham nesses locais.

 

Para se inscrever nas atividades oferecidas nas Vilas Olímpicas basta procurar o equipamento mais próximo de sua residência e levar identidade, CPF, atestado médico, comprovante de residência e duas fotos 3X4. A matrícula pode ser feita durante todo o ano, com exceção do período entre dezembro e janeiro, quando os espaços entram em recesso.

 

Endereços:


Vila Olímpica Clara Nunes
Rua Pedro Jório, 528 - Acari
 

Vila Olímpica Jornalista Ary de Carvalho
Rua Paulino do Sacramento, s/n Bangu (Vila Kennedy)
 

Vila Olímpica Manoel Francisco dos Santos
Rua Carlos Seixas, s/n (Caju)
 

Centro Esportivo Miécimo da Silva
Rua Olinda Ellis, 470 (Campo Grande)
 

CIAD - Centro Integrado de Atenção à Pessoa com Deficiência
Avenida Presidente Vargas, 1.997, 3º andar (Centro)
 

Vila Olímpica Carlos Castilho
Estrada do Itararé, 460 (Complexo do Alemão)
 

Parque das Vizinhanças Dias Gomes
Estrada do Camboatá, s/n (Deodoro)
 

Vila Olímpica do Encantado
Rua Bento Gonçalves, 457 (Encantado)
 

Vila Olímpica da Gamboa
Rua da União, s/n (Gamboa)
 

Vila Olímpica Dr. Sócrates Brasileiro
Rua Cento e Trinta e Dois, (Guaratiba)
 

Vila Olímpica Félix Miélli Venerando
Rua Urararí, s/n (Honório Gurgel)
 

Vila Olímpica Nilton Santos
Estrada do Rio Jequia, s/n (Ilha do Governador/Pitangueiras)
 

Vila Olímpica Professor Manoel José Gomes Tubino
Rua Cândido Benício, 2.973 (Jacarepaguá/(Mato Alto)
 

Vila Olímpica da Mangueira
Rua Santos Melo, 73 (Mangueira)
 

Vila Olímpica da Maré
Rua Tancredo Neves, s/n (Maré)
 

Vila Olímpica Mestre André
Rua Marechal Falcão da Frota, 1.782 (Padre Miguel)
 

GREIP - Grêmio Recreativo e Esportivo dos Industriários da Penha
Rua Santa Engrácia, s/n (Penha)
 

Parque das Vizinhanças de Ramos (Piscinão)
Avenida Guanabara, s/n (Ramos)
 

Vila Olímpica Oscar Schimdt
Estrada do Matadouro, s/n (Santa Cruz)
 

Parque Machado de Assis
Rua do Pinto, 100 (Santo Cristo)
 

Vila Olímpica do Vidigal
Avenida Presidente João Goulart, s/n(Vidigal)
 

Vila Olímpica Arthur da Távola
Rua Visconde de Santa Isabel, s/n (Vila Isabel)
 

Vila Olímpica Parque Machado de Assis
Rua do Pinto, 88 (Morro do Pinto) 




Serviços Serviços