Fundação Parques e Jardins - FPJ
Conheça a Fundação

06/10/2011 17:20:00


A instituição
 
A Fundação Parques e Jardins, órgão vinculado à SECONSERMA, é responsável pelo paisagismo e arborização da cidade, co-responsável pela administração dos parques municipais urbanos, além de responder pelos atos normativos referentes às questões das praças, parques e do manejo da arborização, conforme editado no Decreto nº 28.981 de 31/01/2008. Além disso, a Fundação Parques e Jardins mantém-se responsável pelo planejamento, paisagismo, projetos, reflorestamento pela administração dos parques, assim como pelas regras que regulam o espaço físico das praças, parques e podas.
 
Finalidade
 
Planejar e construir os espaços urbanos, dentre eles os parques, praças e jardins da cidade do Rio de Janeiro, garantindo melhor qualidade de vida para cariocas, e tornando a cidade mais verde e humanizada, para que o Rio de Janeiro se torne, verdadeiramente, uma "eco-city".

 

História
 
Nos tempos coloniais, a região atualmente ocupada pela praça era um grande pântano. Com o tempo, a região foi sendo aterrada. O Campo da Cidade, ou Campo de São Domingos, passou a ser um marco divisório entre o Centro da cidade e a zona rural.
 
Em 1753, já era chamado de Campo de Santana, nome originado da igreja construída nos seus arredores, local de grande afluência de devotos, demolida em 1854 para dar lugar à primeira estação ferroviária urbana do Brasil, a Estação Dom Pedro II.
 
Em 1941, no lugar da antiga estação, foi inaugurada a atual Estação Central do Brasil. A região foi palco de momentos marcantes da história do país, como a aclamação do imperador Pedro I do Brasil, a Proclamação da República Brasileira (a casa de Deodoro da Fonseca ficava em frente ao Campo de Santana) e os protestos da Revolta da Vacina.
 
Em 1873, o Campo de Santana recebe o projeto inspirado nos jardins ingleses, de autoria de Auguste François Marie Glaziou. O objetivo era reequipar o antigo campo, que era constituído por um grande terreiro e com diversas árvores, por um palácio de arquitetura efêmera, o "Templo da Vitória", construído em virtude da vitória na Guerra do Paraguai, e transformá-lo em um jardim gradeado, com inspiração na natureza tropical e com estátuas de inspiração clássica. Nesse diapasão, foi construída também uma gruta artificial, a Gruta Glaziou.
 
A sede da Fundação Parques e Jardins, inaugurada em 1909, foi construída dentro do Campo de Santana, Centro Histórico do Rio, em estilo Luiz XV pelo arquiteto francês nLeon Gaubert.
 
A Fundação Parques e Jardins é uma das instituições mais antigas da Prefeitura. Sua criação nos remete ao final do século XIX, com a então denominação de "Inspectoria de Mattas, Florestas, Jardins Públicos, Arborização e Caça", criada em 1893.
 
Em 1940, sob a tutela da Secretaria Estadual da Viação e Obras, essa Inspetoria recebe a designação de Departamento de Parques. Em 1989, através da Lei 1419, é criada então a Fundação Parques e Jardins. A FPJ permaneceu como órgão da Secretaria Municipal de Obras até 1993, ano de criação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente a qual se vinculou naquele mesmo ano e permaneceu até 2016.



Serviços Serviços