MonitorAr-Rio 

 


O primeiro estudo visando ao diagnóstico de qualidade do ar por uma rede de monitoramento, promovido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, ocorreu em 1996.

 

A Universidade Federal do Rio de Janeiro ficou encarregada do desenvolvimento do projeto. O referido estudo orientou o início das atividades de monitoramento da qualidade do ar sob a responsabilidade da gestão municipal no ano de 2000. A rede instalada na ocasião contava com quatro estações fixas automáticas e uma estação móvel.

 

Após um intervalo de dois anos de interrupção do funcionamento da rede, em 2008, a prefeitura do Rio de Janeiro e a Petrobras firmaram um convênio para implantação do Programa MonitorAr-Rio, cujo objetivo foi restabelecer a operação da rede municipal de monitoramento de qualidade do ar. Além da reativação da coleta de dados, o convênio entre as duas entidades contemplou a ampliação do serviço com a aquisição de quatro novas estações fixas, assim como a complementação das antigas estações, pelo investimento em sensores meteorológicos, analisadores de ozônio.

 

O convênio também possibilitou criar um programa de educação ambiental voltado para o tema qualidade do ar, que promove a conscientização de crianças, adultos e idosos para o tema.

 

 

Acesse os boletins

 

 

 

Relatório da Rede de Monitoramento MonitorAr-Rio 2011-2012

Qualidade do Ar na Cidade do Rio de Janeiro 

 

Este trabalho constitu-se no primeiro relatório da rede automática de monitoramento da qualidade do ar – MonitorAr-Rio, operada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Além dos resultados das medições referentes aos anos de 2011 e 2012, inclui conceitos básicos sobre a poluição atmosférica e seu monitoramento. Apresenta, também, o estudo da área de entorno das estações.

 

Acesse o relatório

 



Serviços Serviços