Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro

 

 


 

Vigilância Sanitária realiza operação especial em Copacabana

26/08/2015 09:00:00


A Vigilância Sanitária estará, nesta sexta-feira (08/12), a partir das 10h, na parte comercial de Copacabana para inspecionar bares, lanchonetes, supermercados, padarias, óticas, farmácias, além da climatização de ambientes, banheiros, água de consumo, acondicionamento de descarte do lixo em centros comercias e as condições de trabalho dos funcionários dos estabelecimentos. Os locais que apresentarem condições inadequadas serão multados e até interditados. A fiscalização percorrerá várias regiões do bairro até o dia 20 de dezembro. Amanhã, ficará na Avenida Atlântica, em frente ao número 2.554.

 

Além de circular pelos estabelecimentos e centros comerciais, técnicos da Vigilância Sanitária também estarão em postos fixos emitindo licença sanitária aos estabelecimentos que estiverem sem o documento e orientando a população sobre a prevenção de riscos à saúde. Trata-se de um posto itineranteque vai ficar nos locais mais movimentados do bairro, nos dias 8, 12, 14, 15 e 20.

 

A ação faz parte da operação "Vigilância de ponta a ponta: a prevenção de riscos em todos os cantos da cidade", iniciada em 6 de novembro, que já percorreu várias ruas de comércio popular em Campo Grande, Taquara, Freguesia e Barra da Tijuca. Do começo da operação até o momento, foram realizadas 755 inspeções, com 18 interdições e 108 multas aplicadas, com inutilização de 225,44 quilos de alimentos. Nesses bairros também foram montados postos de licença sanitária, em que foram emitidas 14.

 

A ida da operação para Copacabana integra o programa Rio+Seguro, iniciado pela Prefeitura do Rio no último dia 3, com o objetivo de associar planejamento, inteligência e tecnologia na prevenção à desordem urbana e aos pequenos delitos. 

 

Nos estabelecimentos de alimentos serão verificadas as condições do ambiente, a manipulação de alimentos, bem como a conservação, o armazenamento, a rotulagem, as condições e as características sensoriais (aparência e odor) com as quais estão sendo comercializados. Já nos estabelecimentos que comercializam produtos e serviços de saúde, como salões de beleza, óticas e farmácias, serão verificadas as condições do ambiente, os materiais utilizados e a presença de profissionais capacitados.

 

Em centro comercial fechado, serão verificadas a climatização dos vãos de maior circulação de pessoas, os sanitários, a água de consumo e a destinação do lixo. Em todos os estabelecimentos serão conferidos o licenciamento sanitário e as condições de trabalho em que os funcionários se encontram.

 

A população pode ajudar a fiscalizar a comercialização de produtos impróprios, por meio de denúncias à Central de Atendimento da Prefeitura (1746). As demandas serão encaminhadas aos técnicos da Vigilância Sanitária, que comparecerão aos estabelecimentos denunciados para avaliar as condições e, caso necessário, aplicarem as penalidades previstas em lei.

 

Para saber o que denunciar, o órgão disponibiliza em seu site dicas e orientações sobre a comercialização adequada de produtos e serviços relacionados a alimentos e saúde. 




Serviços Serviços