Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro

Conheça a programação de Dia das Crianças no centro e zona sul

10/10/2017 10:29:00


A Semana das Crianças vai ser cheia de diversão para os menores. A Prefeitura do Rio preparou uma programação hiper especial, espalhada por toda a cidade. Serão diversas atrações culturais, que vão proporcionar muitas brincadeiras e atividades ao ar livre, tanto pros filhos, quanto pros pais. Confira: 
 
Centro / Zona Sul 
 
Calouste Gulbenkian
Contação de História  – A Borboletinha ANITA
23 – quarta, às 15h
O Grupo Teatral De Quatro no Ato apresentará a contação de história como tema A Borboletinha ANITA. “A Borboletinha Anita é uma história de superação, que se passa em um jardim bonito e florido, onde a paz e alegria reinavam.  Existiam muitos outros habitantes, cada um com sua função. As flores embelezavam o que já era bonito, as formigas trabalhavam e as borboletas voavam... Mas as vezes elas pousavam nas flores para se alimentar e descansar deixando o jardim ainda mais belo... Mas Anita não podia pousar, as flores não a deixavam pelo fato de ter uma deficiência física.
Que maldade! Que Preconceito! Reclamava o Sr. Sapo. Mas um dia essa história mudaria... Mas Como? Assim! Quando falar a palavra mágica: ERA UMA VEZ! 
 
Contação de História / Atividades Lúdico-didáticas 
25 -  quarta, às 14h
O Grupo de Teatro Do Buraco Sai o Quê? Realizará contação de histórias e uma atividade lúdico didática com as crianças para comemorar o mês das Crianças. A proposta é contar duas histórias com musicalidade e teatralidade de modo a contribuir para o interesse das crianças pela leitura. Entre as duas leituras será feita uma atividade lúdico-didática que permita as crianças, que elas também, produzam a partir do que já foi contado.
 
Espetáculo Kê Gracinha 
24 – terça, às 15h
É um espetáculo de palhaço direcionado para todo o tipo de público. Chega de repente na cidade um palhaço com sua mala, procurando um emprego no circo, ele tem que mostrar em pouco tempo todas as suas habilidades. As crianças são os jurados, os adultos cúmplices e o Palhaço Gracinha, de forma irreverente e desajeitada apresenta números de malabarismo, de mágica, de contorcionismo, excêntrico musical e até de acrobacias. Ele tem que convencer a todos de que está apto a entrar nesse circo, e junto dessa história todos se divertem. Um espetáculo para fazer a alegria da galerinha e dos grandões também.
 
Cranelolôs 
04 -quarta, às 15h 
Os melhores palhaços do mundo descobrem que tem que dividir o picadeiro, o duelo está formado. Quem será o melhor? Começa a busca pela vitória, os palhaços apresentam seus números desafiadores e descobrem que podem estragar o show do coleguinha. As crianças são os jurados: Quem irá sair do picadeiro com o prêmio de melhor show? A busca pela perfeição mostra ao público o quão paspalhos somos quando queremos “vencer na vida”. A humanidade e o desafio deixam em evidência o quão bonito é ser quem se é e aceitar-se hum humano e frágil. No final, todo mundo está junto.
 
Parque das Ruinas
KeÊ Gracinha
07 a 28 – Sábado, 12h
O espetáculo “Filhos de Clowndete” é um espetáculo de palhaçaria direcionado para todo o tipo de público. O tema principal do espetáculo é a criação de 4 palhaços por sua mãe Clowndete. Brincando, os palhaços contam suas histórias, seus pontos de vistas e narram para o público todas as peripécias que uma mãe passa na criação de seus filhos. Um espetáculo com muita música que mostra que reside no inconsciente popular toda uma memória e uma nostalgia sobre o tempo de criança. Junto dessa história todos se divertem. Um espetáculo para fazer a alegria da família, da galerinha e dos grandões também.
 
Historinhas
01 a 29 – Domingo, às 11h
Historinhas é o primeiro trabalho da sua nova Cia. infantil, montada em 2016. No palco as crianças se juntam para contar as histórias do “Pequeno Herói da Holanda”, “A Tartaruga e a Lebre” (inspirada na fábula de Esopo), “A Boneca” (inspirada em um poema de Olavo Bilac), “A Galinha Ruiva”, “Por Favor”, “A Esperta filha do hoteiro” e “As Estrelas do Céu”. A peça estreou dia 10 de setembro, e, após sucesso de público e crítica, teve a primeira temporada prorrogada até 18 de dezembro de 2016.
 
Choro no Parque recebe Céu na Terra
01 – Domingo, de 14h e 17h
“Brinquedos Cantados” é apresentado pelo Núcleo de Cultura Popular Céu na Terra para um público essencialmente infantil e é inspirado na experiência pedagógica de seus integrantes. Um espetáculo musical interativo que apresenta ritmos, danças e brincadeiras da cultura brasileiras com bonecos, máscaras, elementos visuais variadoss e contação de histórias de forma lúdica e divertida.
O Pastoril Céu na Terra narra a saga de pastoras de dois cordões, um azul e outro encarnado (vermelho), dispostos lado a lado, em busca do Deus Menino. Os cordões, com cinco pastoras cada, cantam e dançam, enquanto ao centro se apresentam os mais diversos personagens: o Anjo (aquele que anuncia a jornada), a Estrela (que guia todos), a Cigana (que os leva ao Menino) e Borboleta e Florista (aquelas que, no imaginário popular, foram visitar o Deus Menino em seu nascimento). A Diana é a personagem que simboliza os dois cordões – seu vestido possui as duas cores, representando a união. O Velho representa a figura do palhaço popular, animando o público com suas brincadeiras, recitando versos e incitando as pastoras a disputarem a preferência do público para o seu cordão. O três Reis Magos louvam Jesus, brincam e improvisam versos. Diversos elementos cênicos foram incorporados a este espetáculo como a utilização de perna de pau pelo Anjo, o boizinho e a burrinha e os três Reis Magos que sincretizam elementos dos palhaços de Folia de Reis.
 
 
Sala Baden Powell
Um Passeio Mar adentro 
10 de Outubro – Terça-feira, às 10h30 e 14h30
Pedro acompanha seu pai em um evento chamado “Mutirão de Limpeza”, realizado na Ilha Comprida (Arquipélago das Cagarras), e se perde durante o passeio. Ao tentar encontrar seu pai, ele descobre incríveis espécies (Golfinho – Bromélia – Pererequinha – Cacto – Atobá – Estrela do Mar) e conhece o ciclo de vida delas, sua função no ecossistema e as ameaças constantes ao seu habitat. A abordagem principal é o comportamento do ser humano, que deve preservar e conservar o meio ambiente. A atriz Heloísa Périssé deu voz a personagem Pererequinha, que é representada por um fantoche.A educação como ferramenta de transformação e a arte como veículo da mensagem. É seguindo este pensamento que o Instituto Mar Adentro, com o apoio da WWF-Brasil realiza o musical infantil na Sala Municipal Baden Powell, em duas sessões voltadas para público infanto-juvenil da rede pública de ensino. O espetáculo, de forma descontraída, desperta nas novas gerações o correto comportamento em relação ao descarte do lixo. O formato lúdico foi usado para falar de maneira divertida sobre um assunto sério e, assim, despertar o interesse da criança para o conteúdo abordado, favorecendo a conscientização e a formação de bons valores. O roteiro é voltado para a promoção da educação ambiental, orientando e sensibilizando o público infantil sobre os impactos negativos que o lixo provoca na natureza. E o recado é dado por alguns dos seres que vivem no Arquipélago das Cagarras, que está localizado a 5 kim de Ipanema e é a primeira unidade de conservação Marinha de proteção integral do Rio de Janeiro. A missão destes seres, no musical, é esclarecer para a meninada que o comportamento do ser humano nas vias públicas influencia o ciclo de vida das espécies que vivem em alto mar.



Serviços Serviços