Laboratório Municipal de Saúde Pública (LASP)

Um dos muitos programas diferenciados implantados pela Prefeitura do Rio na área de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses, o Laboratório Municipal de Saúde Pública (LASP) trabalha com a promoção da qualidade de vida da população carioca por meio do monitoramento sanitário. O projeto de revitalização, que completouum ano em 2019, trouxe 75 novos equipamentos e agilizou os procedimentos, com  mais de 20 ensaios, exames e técnicas que permitiram um crescimento expressivos de análises que, até o fim do ano, devem chegar a 100 mil, quase o dobro do número registrado em 2017, quando o Lasp foi inaugurado, resultado da unificação das seis unidades de coleta e análises de produtos e das cinco de análises de zoonoses.

 

Pautada no conceito de Saúde Única, a junção e a revitalização permitiram o aumento das ações de segurança alimentar para a população, com os serviços de coleta e de análise de produtos crescendo substancialmente. 

 

- Essa agilidade nos ensaios e os resultados que agora são mais precisos ajudam a manter  uma espécie de barreira sanitária na cidade, evitando surtos de doenças e prevenindo diversas zoonoses - pontua a médica-veterinária Roberta Ribeiro, coordenadora do Lasp. 

 

O fruto desse investimento também tornou o LASP capaz de realizar testes de ELISA, o único aceito pelo Ministério da Saúde para fornecer diagnóstico confiável de doenças como a leishmaniose. Foi graças a essa capacitação que a Vigilância Sanitária do município confirmou com rapidez dois casos da doença entre moradores na comunidade Camarista Méier, este ano, e tomou medidas para evitar que o surto se expandisse.
 
A melhora desses indicadores é parte de um conjunto de ações mais amplo. O marco foi a criação do LASP em 2017, início da atual gestão, com a unificação das seis unidades de coleta e análises de produtos e cinco de análises de zoonoses. A revitalização da unidade foi fundamental já no primeiro ano de governo, quando o Estado do Rio enfrentou um surto de febre amarela, e a Vigilância Sanitária do município teve estrutura para analisar mais de mil primatas de diversas unidades fluminenses.

 

Endereço: Rua Bartolomeu de Gusmão, 1.120 – São Cristóvão 

 

 

Legislação específica 

Portaria nº 2.031/GM de 23/09/2004

Dispõe sobre a organização do Sistema Nacional de Laboratórios de Saúde Pública.