Doenças e Agravos Transmissíveis Agudos – DATA

 
A Gerência de Vigilância de Doenças e Agravos (GVDA) foi criada em 2009 durante o processo de reestruturação da Vigilância Epidemiológica no Município do Rio de Janeiro, ficando a cargo desta gerência a operação do módulo das doenças de notificação compulsória agudas. Em abril de 2014, em função da reestruturação no organograma da Superintendência de Vigilância em Saúde, a GVDA passou a ser denominada Gerência de Vigilância de Doenças e Agravos Transmissíveis Agudos (GVDATA).
 
A GVDATA tem por missão:
 
• Monitoramento da coleta de dados de doenças e agravos transmissíveis agudos de notificação compulsória, a partir da rede local de Vigilância em Saúde;
 
• Supervisão das atividades de vigilância epidemiológica de doenças e agravos transmissíveis agudos de notificação compulsória do município do Rio de Janeiro;
 
• Recomendação, monitoramento e avaliação de medidas de prevenção e controle de doenças e agravos transmissíveis agudos de notificação compulsória no município do Rio de Janeiro;
 
• Educação permanente de profissionais da rede de saúde do Município do Rio de Janeiro em vigilância epidemiológica de doenças e agravos transmissíveis agudos de notificação compulsória;
 
• Disseminação de informações de interesse para usuários, profissionais e gestores da rede municipal de saúde.
 
Todo sistema de vigilância epidemiológica, para ser efetivo, deve ser permanentemente atualizado, incorporando as inovações científicas e tecnológicas que reconhecidamente são capazes de imprimir melhorias à sua abrangência e qualidade, especialmente aquelas que elevam o impacto epidemiológico de suas ações (MS, 2009). Na perspectiva de atender a esses objetivos, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro disponibiliza dados relativos à distribuição das doenças e agravos de notificação compulsória notificados por unidades dentro do território municipal. Estes dados estão alocados pelos seguintes grupos de trabalho:
 

   

 

Arboviroses

• Dengue
• Zika
 
 

Doenças Imunopreveníveis

 

Zoonoses

 

Doenças de Transmissão Hídrica e Alimentar

 
 
 

Série histórica de 1975 a 1995

 

• Número de Casos e Taxas de Incidência

• Número de Casos por Faixa Etária, Sexo e Número de Óbitos

• Número de Casos por Região Administrativa (RA)

 

 

 

Como e onde notificar:

 

• Relação dos Serviços de Vigilância em Saúde do Município do Rio de Janeiro

• Fichas de Investigação do SINAN

 

 

 

Links importantes 

 

• Guia de Vigilância em Saúde (2017)

 

• Plano Municipal de Contingência - Dengue, Zika e Chikungunya 2016-2018

 

• Protocolo de Chikungunya Assistência e Vigilância - 2016

 

• Protocolo de Tatamento de Influenza - 2015

 

• Calendário Epidemiológico 2014 2015 2016 2017

 

 Lista Nacional de Doenças e Agravos de Notificação Compulsória - Portaria GM/MS nº 204 de 17/02/2016

 

 Resolução SES Nº 674 de 12/07/2013 (Relação Estadual de Doenças e Agravos de Notificação Compulsória)

 

 
Coordenação de Vigilância Epidemiológica (CVE)
Gerência de Vigilância de Doenças e Agravos Transmissíveis Agudos (GVDATA)
Denise Bastos Arduini (Coordenadora)
Monica Agostinho da Silva (Gerente)
 
 

 


 

Clique aqui para conhecer melhor o trabalho da Superintendência de Vigilância em Saúde da SMS. 


Serviços Serviços