Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro

 

Vigilância de Eventos Adversos Pós-vacinais (EAPV)

 

A vigilância dos eventos adversos pós-vacinais tem o objetivo de aperfeiçoar as atividades de vacinação e contribuir para o aprimoramento da segurança no uso dos imunizantes. Esses eventos podem ser causados pela aplicação das vacinas ou por fatores de predisposição dos pacientes. Portanto, é preciso que os relatos sobre casos sejam investigados de forma correta.

 

São três os pontos para investigação:

 

1. Fatores relacionados à vacina: incluem o tipo ou cepa, número e o meio de cultivo dos microorganismos, o processo de inativação ou atenuação, adjuvantes, estabilizadores ou substâncias conservadoras;

 

2. Fatores relacionados aos vacinados: idade, sexo, doses prévias da vacina, doença anterior devida ao agente causal, anticorpos adquiridos passivamente por via transplacentária, doenças concomitantes e deficiência imunitária;

 

3. Fatores relacionados à administração: injetor a pressão, agulha e seringa, ponto de inoculação, via de inoculação.

 

 

Orientações para notificação e investigação dos casos

 

 

a) Orientar o vacinado ou seu responsável sobre cuidados primários como aplicação de compressas frias após administração de imunobiológicos por via intramuscular e subcutânea com vistas a reduzir possíveis eventos locais.

 

b) Nos casos de vacinação com BCG, orientar quanto à limpeza local apenas com água e sabão. Não utilizar nenhum produto no local, como pomadas, antissépticos ou curativos oclusivos. Manter o local sempre limpo e evitar manipulação.

 

c) O indivíduo vacinado deve retornar, assim que possível, à unidade onde recebeu a aplicação da vacina para notificar qualquer evento adverso, procurando o Serviço de Vigilância em Saúde ou a própria Sala de Vacinação, para avaliação.

 

d) O profissional deve avaliar o caso, notificar através da Ficha de Notificação de EAPV e investigar, além de tratar o paciente e solicitar, se necessário, exames complementares.

 

 

Para mais informações técnicas, acesse: 

Manual de Vigilância de Eventos Adversos Pósvacinais, 3ª edição.2014

 

Email para informações ou dúvidas: eapv.cpi@gmail.com

 

 



Serviços Serviços