Com muita criatividade alunos produzem jornal da escola em disciplina eletiva

26/09/2017 14:55:00


Fotos: Hélio Melo

 

 

 

 

Com muita criatividade alunos produzem jornal da escola em disciplina eletiva
 

Toda segunda-feira, nos dois primeiros tempos de aula, a professora de Ciências Lorena Pereira e os alunos da Escola Municipal Carneiro Felipe, em Marechal Hermes, na Zona Norte da cidade, saem da rotina das disciplinas habituais e encaram o desafio de produzir o jornal do colégio: o "CF News".

 

 

As aulas da matéria eletiva acontecem no laboratório de Informática, onde cerca de 40 alunos acompanham a professora na simulação do layout da próxima edição do jornal. São nestes dois tempos que a docente estimula a criatividade dos adolescentes, que se dividem em grupos de quatro integrantes cada para discutir temas das pautas das próximas reportagens.

 


Em seu conteúdo, o jornal imprenso investe em notícias que podem ser de uma de suas editorias de: esportes, beleza e saúde, eventos, séries, piadas e carta dos leitores. O jornal reserva este última editoria para que professores e funcionários digam em entrevistas o que gostariam de mudar na unidade.

 

 

A escola oferece opções de eletivas diferentes para cada série. As alternativas eram muitas: matemática, xadrez, música, sustentabilidade, jornal e dança, entre outras. As turmas do 9º ano escolheram as duas últimas alternativas. O objetivo principal do impresso do colégio, segundo a professora Lorena, é levar informação até a comunidade escolar.

 

 

"As pessoas deduzem que, como leciono Ciências, vou sempre optar por eletiva relacionada a estudos das plantinhas. Mas como acredito que precisamos nos desafiar a aprender algo novo, busquei construir a informação, mesmo não tendo capacitação em jornalismo. É importante buscar novos conhecimentos e aqui estou eu aprendendo muito com meus alunos. Estar em equipe permite trabalharmos a autonomia, a solidariedade e o respeito ao outro" disse a professora.

 

 

A produção de cada edição do jornal, realizada durante um bimestre, é feita de forma democrática. Sob a orientação da professora, os alunos participam de todas as etapas, desde a escolha do nome do jornal aos participantes de cada editoria, os assuntos que serão abordados e o layout final do impresso.

 

 

No início deste ano, cada estudante escolheu a sua editoria. A partir da terceira edição, começou a ser feito rodízio entre os alunos das editorias. Além de participar da criação de conteúdos, alguns estudantes assumem outras responsabilidades, caso de Gabriel Estrela, de 15 anos, que se responsabiliza pelas fotografias, e de Emanuelle Teixeira e Karine Caroline Rainho, ambas de 14 anos, secretárias do impresso.

 

 

"Faço pesquisas de imagens na internet e também os registros dos eventos que acontecem aqui na escola" conta o estudante. "Nossa tarefa é fazer a lista de presença e a ata do que foi discutido e definido, além de cópias do desenho de como o jornal vai ficar, já com as alterações" explica Emanuelle.

 

 

A primeira etapa do processo de produção é discutir os temas de cada editoria. Depois, os alunos iniciam as pesquisas na internet, buscando fontes e referências para o conteúdo. A criação do texto é feito por todos, em conjunto. A revisão dos conteúdos fica a cargo da professora de Língua Portuguesa, Vanessa Gouveia, e a montagem do layout é realizada pelo agente educador, Thiago Xavier.

 

 

Com o trabalho finalizado, a professora reproduz as páginas já diagramadas em um telão. Depois que a edição é aprovada pelos alunos, os exemplares são impressos e distribuídos na reunião de responsáveis. Os murais de cada sala de aula e dos corredores também dispõem do jornal.

 

 

Incentivando a criatividade e o olhar de cada aluno, a eletiva já colhe os primeiros frutos. Dois talentosos estudantes, ambos com 14 anos, já querem fazer carreira. O João Victor Pereira, mais falante, sonha em ser jornalista e escritor. Rodrigo dos Santos, mais tímido, é o cartunista do jornal e planeja apostar no desenho.

 

 

"Depois que comecei a participar das aulas, me veio à vontade de ser jornalista. A ideia nasceu aqui na escola. Nos dois primeiros bimestres escrevi uma coluna sobre as séries. Agora estou no grupo desenvolvendo a pauta principal, uma reportagem sobre o projeto Orquestra nas Escolas" revelou, João Victor Pereira. "Eu não teria feito melhor que os dois textos escritos pelo João. Já o Rodrigo se supera a cada dia, fazendo sempre um desenho melhor do que o outro" elogia a professora.