Corações Unidos do Ciep escolhe o samba enredo do Carnaval 2017

29/09/2016 09:56:00


Fonte: Portal da Prefeitura do Rio

» Autor: Ricardo Albuquerque / Fotos: Lorena Garcia (divulgação/Corações Unidos do Ciep)


A Escola de Samba Mirim Corações Unidos do Ciep escolheu, nesta quinta-feira (29/09), o samba para o Carnaval 2017, na quadra do Clube do Servidor, na Cidade Nova. Crianças e adolescentes festejaram a canção vencedora, escrita e interpretada por alunos da Escola Municipal Ministro Orosimbo Nonato. A música acompanha o enredo "Arteiros, Artífices e Artistas — É na Arte que o Homem se Ultrapassa" (alusão ao pensamento da filósofa francesa Simone de Beauvoir), que será apresentado no desfile do Sambódromo ano que vem. No dia 18 de novembro, haverá o concurso de coreografia e a escolha das fantasias. 

 

 

— A cada ano é possível notar a melhora na qualidade dos sambas apresentados, sinal de que ampliou o comprometimento da comunidade escolar com o Projeto Escola de Bamba, que trabalha os valores culturais do carnaval na sala de aula — constatou a a presidente da Unidos do Ciep, a professora de Artes e História, Marilene Monteiro.

 

 

Quatro juradas avaliaram a letra, a melodia, a harmonia musical, a interpretação e a coerência da composição com a sinopse do enredo das escolas Chile, Orosimbo Nonato, Antonia Vargas Cuquejo, José Veríssimo, Gilberto Freire e Graciliano Ramos, classificadas para a final do concurso. As unidades Orosimbo Nonato, de Higienópolis, e Antônia Vargas Cuquejo, de Campo Grande, voltaram ao palco, sem o acompahamento da bateria, para novas apresentações a pedido do júri.

 

 

— É a primeira vez que a escola se inscreve no concurso de samba enredo, por isso estamos todos muito contentes.  Essa conquista vai servir de estímulo para todos, funcionários, professores e alunos — disse a diretora da escola vencedora, Ana Regina Bellinger, que coordena estudantes do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental.

 

 

— A gente ficou confiante na vitória depois que analisamos as letras das concorrentes.  Tínhamos consciência que não seria fácil, mas foi muito legal levantar esse título — destacou o aluno João Marcelo de Azevedo, um dos autores do samba vencedor, em parceria com Davi Gonçalves, Vivian Sobrino e Pércio Mina.

 

 

Bicampeãos nas últimas escolhas do samba, os integrantes da Escola Antônia Vargas Cuquejo comemoraram o repasse da verba do Escritório Central de Arrecadação (Ecad) — órgão privado que arrecada os direitos autorais de cada música tocada "em execução pública" no Brasil. 

 

 

— Estamos felizes por sermos finalistas mais uma vez e vamos usar o dinheiro em benefício da própria escola após discutir com a comunidade escolar o melhor a ser feito. Quem sabe incrementar a festa de formatura — revelou o professor André Marinho. 

 

Cantor desde os quatro anos de idade, o intérprete da Cuqueja Pablo Marques da Silva, 12, foi um destaques das apresentações:

 

— Não deu dessa vez, mas o trabalho que a gente fez na escola foi muito legal.  A gente aprendeu muito sobre a história das artes. Faltou só carimbar o tricampeonato.  

 

A escola mirim integra o projeto Escola de Bamba, iniciativa da Prefeitura do Rio, no qual as escolas municipais trabalham com os alunos os valores culturais do carnaval, através de ações de caráter pedagógico. Durante todo o ano letivo, sob a supervisão dos professores, os estudantes desenvolvem diversos trabalhos que são levados para a avenida. Toda a produção, desde a composição do samba até a criação das fantasias e alegorias é feita pelos alunos.


A Escola de Samba Corações Unidos do Ciep nasceu há 30 anos no Sambódromo. A ideia partiu de Olivério Ferreira, o Xangô da Mangueira. Inicialmente, a escola desfilava apenas com alunos do CiepEP Avenida dos Desfiles. Em 1990, com a chegada da presidente Marilene Monteiro, os componentes passaram a ser todos os alunos das escolas municipais do Rio que estivessem interessados em participar.

 

Com a participação cada vez maior dos alunos, as escolas municipais passaram a participar do desfile com trabalhos executados por estudantes em sala de aula. O carnaval passou a ser pensado e executado em sala de aula, muitas vezes, com materiais alternativos. Com o passar dos anos, o trabalho passou a adotar procedimentos mais técnicos e materiais específicos, utilizando as interfaces do carnaval para promover a interdisciplinidade entre os conteúdos formais do Ensino Fundamental.


 

Samba enredo

 

Sou um menino curioso
Eu sou muito estudioso
Um eterno aprendiz
Eu tive um sonho colorido
A Semana da Arte
Emoldurando o meu país


 

Brasil o europeu aqui chegou
Com o ínido miscigenou
E o negro carnavalizou

 

refrão
Na tragédia grega   
Berço do teatro
Na Arte Moderna
Pablo Picasso
Olhei o "relógio"
que me faz refletir
Obra imortal de Salvador Dali

 


A arte vem pintar a passarela
É um desejo arquitetado
Desse Marquês de Sapucaí

 


No clássico luxo e riqueza
Exaltam a beleza do meu carnaval
Seja na poesia ou na escultura
Salve a literatura
Viva o artista nacional

 

refrão
Corações Unidos do Ciep
Vem cantar
A história da arte
Hoje vai se revelar 

 

Enredo
Arteiros, Artífices e Artistas. É na Arte que o ser Homem se Ultrapassa

 

Compositores
João Marcelo de Azevedo, Davi Gonçalves, Vivian Sobrino e Pércio Mina

 

Intérpretes
Thayan Mina, João Marcelo de Azevedo e Davi Gonçalves

 



56_INSTANCE_en5I 56_INSTANCE_en5I p_p_id_56_INSTANCE_en5I_


Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro - Rua Afonso Cavalcanti, 455 - Cidade Nova - 20211-110