Secretaria Municipal de Cultura - SMC
Cordão da Bola Preta grava marchinha comemorativa do centenário

23/01/2018 13:57:00


Com apoio da Secretaria Municipal de Cultura, gravação Neguinho da Beija-Flor e Leonardo Bessa em estúdio do Centro da Música Carioca Artur da Távola
 
No sábado de carnaval, o Cordão da Bola Preta vai realizar mais do que um desfile na Avenida Antônio Carlos: será a comemoração do seu aniversário de 100 anos, e com direito à marchinha nova composta especialmente para a data. Sentados numa mesa do bar na sede do bloco, no Centro do Rio, o compositor João Roberto Kelly e o presidente, Pedro Ernesto Marinho, escreveram a letra. A gravação foi feita no estúdio do Centro da Música Carioca, equipamento da secretaria Municipal de Cultura que tem como foco a memória, criação e pesquisa da música do Rio de Janeiro.
Autor de “Cabeleira do Zezé” e “Mulata Bossa Nova”, além de cerca de 100 outras marchinhas, João Roberto Kelly conta que a letra foi composta em pouco tempo, num bate papo, e a inspiração foi o próprio Bola Preta, classificado por ele como o “melhor e mais empolgado” bloco do Brasil.
Para a gravação, estiveram juntos no Centro da Música Carioca Artur da Távola, na Tijuca, os intérpretes Neguinho da Beija-Flor e o salgueirense Leonardo Bessa, que emprestaram suas vozes à marchinha comemorativa. O representante da escola de Nilópolis, que começou no Bola Preta, lembrou a importância no bloco na sua carreira. “Comecei lá ganhando um prato de comida para cantar, e foi por meio do Bola que cheguei à TV pela primeira vez”, recordou ele.
Pedro Ernesto Marinho, presidente do Bola Preta e integrante do bloco há 44 anos, destaca que o diferencial deste grupo é o apego à tradição com o resgate das antigas marchinhas. “E esse ano ainda teremos mais uma, estamos muito felizes por chegar ao centenário. Esse desfile de 2018 vai ser emocionante e inesquecível”, afirma ele.
 

Sobre o Centro da Música Carioca Artur da Távola

 

Localizado na Tijuca, o Centro da Música Carioca Artur da Távola é um equipamento da Secretaria Municipal de Cultura dedicado à pesquisa e reflexão das manifestações musicais cariocas e experimentação, com apresentações. O espaço funciona num antigo palacete e oferece ambientes para exposições, cursos, oficinas e espetáculos musicais para todas as idades.
No amplo prédio anexo funcionam seis salas de aula onde são realizados os workshops e oficinas de musicalização. Com um belo auditório de 159 lugares, batizado com o nome de Sala Maestro Paulo Moura. Os jardins completam o belo conjunto arquitetônico que é patrimônio tombado da cidade do Rio de Janeiro.
Além disso, em parceria com o Estúdio Posto 9/ Show Point, o Centro da Música oferece equipamentos para gravações de alta qualidade e utilizados nos melhores estúdios do mundo, com sistema Pro Tools com 32 canais e 32 pré-amplificadores universal áudio e microfones Neumann e AKG.
    
Fotos: Eduardo Rocha