Empresa Distribuidora de Filmes S.A. - RIOFILME
RioFilme reúne Conselho Consultivo para avançar com o Sistema Rio Mais Fácil Audiovisual

05/04/2017 15:24:00


Reunião Conselho Consultivo Rio Mais Fácil Audiovisual

Formado por órgãos e entidades da administração municipal, o Conselho Consultivo do Sistema Rio Mais Fácil Audiovisual se reuniu na sede da RioFilme, na tarde de quarta, 22, dando início ao grupo de trabalho responsável por implementar o Sistema Rio Mais Fácil Audiovisual, criado por força do Decreto nº  42.930, assinado pelo prefeito Marcelo Crivella em 10 de março. No Conselho, estão representantes das Secretarias Municipais de Fazenda, de Transportes, de Conservação e Meio Ambiente, de Ordem Pública, de Cultura, Fundação Parques e Jardins, Instituto Rio de Patrimônio da Humanidade, RioLuz, CET-Rio, Guarda Municipal, Iplan-Rio além da Casa Civil e do Gabinete do Prefeito. "Esse é o primeiro passo de um grande processo. Vamos dar à cidade um serviço melhor do que já existe, fazendo algo em prol do audiovisual, segmento estratégico muito importante, que gera investimentos, postos de trabalho, projeção para o Rio", disse Marco Aurélio Marcondes, Diretor-Presidente da RioFilme.

Na reunião, conduzida por Tânia Pinta, da Rio Film Commission, foram discutidos aspectos técnicos do Sistema Rio Mais Fácil Audiovisual, instrumento digital que tem como função recepcionar, processar e armazenar informações que dizem respeito ao procedimento administrativo de autorização de produção de conteúdo audiovisual  no Rio de Janeiro, por produtores brasileiros e estrangeiros. A ideia é desburocratizar e agilizar o processo. "Fazer audiovisual hoje é muito estratégico para o Brasil", disse, apresentando números sobre o panorama da produção no município e no país. "20% das empresas produtoras de audiovisual no país estão na cidade do Rio de Janeiro", apontou.

Apesar desse índice, não é fácil produzir audiovisual no município, e os dados sobre as produções são precários. Atualmente, as autorizações para produção audiovisual são obtidas através do sistema Rio Mais Fácil Eventos. "Um longa metragem é composto, em média, por 50 cenas. Não é possível que cada cena seja tratada como um evento em separado. Precisamos tirar o audiovisual da categoria eventos para atender de maneira este segmento de maneira diferente e mais apropriada, contribuindo inclusive para deixar ainda mais evidente a importância do setor para a economia local, em que causa impactos econômicos diretos, indiretos e induzidos", afirmou.

O Sistema Rio Mais Fácil Audiovisual está sendo feito em parceria com o Iplan-Rio, que criou os dois sistemas já existentes – Eventos e Negócios. Sensível à especificidade do setor audiovisual, o diretor-presidente da RioFilme deu prioridade total à elaboração do decreto, publicado no Diário Oficial do Município em 13 de março, que procura sanar as demandas de produtores cariocas, brasileiros e estrangeiros que buscam o Rio de Janeiro como cenário de seus projetos, iniciativas que potencializam o aporte de investimentos na cidade. "Esta é uma reivindicação antiga do setor. Precisamos ter a ousadia de fazer algo que ninguém fez", disse Marcondes. A emissão de autorizações para a produção de conteúdo audiovisual é um aspecto crucial para produtores de cinema e demais formatos, pois impacta diretamente o cronograma e orçamento de realização dos projetos. O Conselho Consultivo se reunirá regularmente, mesmo após a implantação do Sistema Rio Mais Fácil Audiovisual, previsto para começar a operar a partir de maio.




Serviços Serviços