Image Map

 

 

Cooperação Multilateral

 

A CRI formula conteúdo e acompanha agenda política do Rio de Janeiro nas redes internacionais de articulação de governos locais, bem como em reuniões e negociações de organizações do Sistema ONU. 

 

As principais redes com as quais a gerência interage são a C40 Cities Climate Leadereship Group (em parceria com a Clinton Initiative); ICLEI (Governos Locais pela Sustentabilidade); UCCLA (União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa); CGLU (Cidades e Governos Locais Unidos); Metropolis (Associação Mundial das Grandes Metrópoles); UCCI (União de Cidades Capitais Iberoamericanas); fundações estrangeiras como a Rockefeller e a Konrad Adenauer além de organizações do sistema ONU como a ONU-Habitat, PNUD, UNESCO, UNISDR e Unicef.

 

 

A atuação da Coordenadoria de Relações Internacionais nestas redes de cidades ocorre em diversas frentes. Busca-se divulgar projetos de sucesso e de caráter inovador da prefeitura para outras cidades, incorporar experiências, boas práticas e iniciativas compatíveis com as prioridades da prefeitura e formular uma agenda política de atuação nestas redes. Esta também apoia os projetos na PCRJ com informação e apoio técnico sobre temas da agenda internaciomal, auxilia na organização de grandes eventos, seminários e conferências internacionais no Rio de Janeiro, como o Rio+20 Mayors Summit em 2012, a  Jornada Mundial da Juventude em 2013, o TED Global 2014, a Copa do Mundo da FIFA em 2014 e os Jogos Olímpicos e Paralímpicos em 2016.



 

Afiliação do Rio de Janeiro a redes de cidades

 

Como Membro:

 

 

O Grupo C40 de Grandes Cidades para Liderança do Clima (originalmente: C20) é um grupo de grandes cidades mundiais, empenhado em debater e combater a mudança climática. C40 Cities Climate Leadership Group (C40) é uma organização que reúne as maiores cidades do mundo empenhadas em implementar políticas significativas e sustentáveis relacionadas ao clima e ações locais que ajudarão a enfrentar as mudanças climáticas globais. A C40 trabalha alinhada em parceria com a Clinton Climate Initiative (CCI), no Programa de Cidades, que foi iniciado pela Fundação William J. Clinton, sendo seu parceiro implementador desde 2006. 

 

 

 

 

A União de Cidades Capitais Iberoamericanas (UCCI) é uma associação internacional, fundada em 1982, de caráter municipal, sem fins lucrativos, que agrupa 29 cidades da Iberoamérica. Atualmente co-presidida pela Prefeita de Madri, Ana Botella Serrano e o Prefeito de Santo Domingo, Roberto Salcedo Gavilán. Trata-se de orgão de cooperação técnica cuja principal atividade é a organização de workshops temáticos e programas de capacitação de funcionários públicos.

 

 

 

 

A UCCLA foi fundada em Lisboa em 28 de Junho de 1985, pelo então Presidente da Câmara de Lisboa, Nuno Krus Abecassis, no Centro Cultural das Descobertas. Nessa data, foi assinado o documento constitutivo pelos Presidentes das autarquias de Lisboa (Nuno Abecasis), Bissau (Francisca Pereira), Maputo (Alberto Massavanhane), Praia (Cabo Verde) (Felix Gomes Monteiro), Rio de Janeiro (Laura de Macedo), São Tomé (Gaspar Ramos) e Macau (Carlos Algéos Ayres). Entraram depois as restantes cidades capitais de expressão oficial portuguesa e outras cidades não capitais, como Brasília (1986), Cacheu e Luanda (1989), Guimarães (1990), ilhas de Taipa e Coloane (1991), Santo António do Príncipe (1993), Ilha de Moçambique (1994), Salvador (Bahia) (1995), Belo Horizonte (1998), Belém (1999), Bolama, Huambo, Porto Alegre e Mindelo (2000), Díli (2002), São Filipe e Oecusse (2004) totalizando 36 municípios.

 

 

 

 

A Cidades e Governos Locais Unidos (CGLU) é uma rede mundial fundada em 2004, resultado da fusão da IULA e o FMCU, com mais de mil membros em 136 países em todas as regiões do mundo. O principal objetivo da CGLU é representar os interesses das cidades e governos sub-nacionais em nível internacional, principalmente em espaços tradicionalmente ocupados pelos governos nacionais, como a ONU. A CGLU possui Seções Regionais na África, Ásia-Pacífico, Oriente Médio, América do Norte e América Latina (FLACMA) e uma seção metropolitana, que inclui os municípios com mais de 1 milhão de habitantes (Metropolis). Além disso, desenvolve ações em temas específicos através de Comissões de Trabalho.

 

 

 

 

O Rio de Janeiro é membro ativo da Metropolis desde 1987, porem houve um desligamento de 2006 até 2009 quando a Secretaria Regional da América Latina foi transferida para o Governo do Estado de São Paulo. Em 2001 sediamos a Reunião do Board of Directors. Entre 1987 e 2006, o Rio de Janeiro participou em quase todas as comissões temáticas, inclusive presidindo a comissão sobre Pobreza Urbana e Meio Ambiente. Atualmente o Rio não faz parte do Conselho de Administração e não lidera nenhuma das Iniciativas Metropolis. Em 2006, o Instituto Pereira Passos, em parceria com a Metropolis, participou da Comissão 3 sobre regeneração de assentamentos informais com o objetivo de prestar assistência técnica a cidades africanas. 

 

 

 

 

A Federação Latino-americana de Cidades, Municípios e Associações de Governos Locais (FLACMA) foi 1981 com sede em Quito, Equador.  É a representação da CGLU na América Latina e Caribe. A organização desenvolve um intenso trabalho que visa representar os interesses dos governos locais, cidades e associações nacionais de governos locais e estabelecer parcerias com instituições que trabalhem para a promoção, o desenvolvimento e a democracia local.  

 

 

 

A rede Leading Cities reúne 11 cidades que se relacionam com o objetivo de construir cidades mais inteligentes (smart cities). A proposta é construir uma plataforma com poucas ciodades, porém com participação multissetorial por cada um dos membros, envolvendo não só o governo local, mas empresas, organizações da sociedade civil, universidades e outras instituições relevantes na área. Além do Rio de Janeiro, que aderiu à rede em 2015, são membros Barcelona (Espanha), Boston (EUA), Dublin (Irlanda), Haifa (Israel), Hamburgo (Alemanha), Lisboa (Portugal), Lyon (França), Vancouver (Canada) e Zapopan (México). 

 

 

 

 

O Rio de Janeiro se associou à União Mundial de Cidades Olímpicas em 2009, logo após a escolha do Rio como sede dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016. A associação inclui cidades que sediaram, vão sediar ou se candidataram a sediar os Jogos de Verão ou de Inverno. Em 2011, nos dias 10 e 11 de novembro, sediamos a reunião anual da entidade, o 4° Lausanne Summit, após desistência de Atenas.

 

 

 

 

A entidade Governos Locais pela Sustentabilidade (ICLEI) foi fundada em 1991 por iniciativa da IULA (hoje CGLU) em parceria com o PNUMA. Atualmente mais de 1.200 governos locais de 70 países estão associados. O ICLEI é, junto com a CGLU, órgão observador da ONU, onde representa os interesses dos governos locais. A entidade promove programas voltados para o tema da sustentabilidade urbana e oferece informações, assistência técnica, captação de recursos e consultoria. Há 15 secretarias regionais e escritórios, incluindo uma em São Paulo.

 

 

 

 

O programa Waze Connected Citzens, criado em 2014, reúne 10 cidades dispostas a promover mais eficiência no monitoramento do trânsito, por meio do compartilhamento de informações sobre incidentes por usuários do Waze. Também compõem a rede as cidades de Barcelona, Jakarta, Tel Aviv, San Jose, Boston, Los Angeles County, o Departamento de Polícia de New York e os estados da Flórida e Utah. No Rio de Janeiro, o sistema do aplicativo móvel Waze está integrado com o software de gestão operacional do COR, o Geoportal.

 

 

 

 

Como Observador:

 

 

 

Projeto AL-LAs

 

 

 

 

 

Mercocidades

 

 

 

 

Mayors for Peace

 

 

 

 

World Cities Culture Forum