MAIORIDADE PARA A LEITURA

20/06/2016 03:41:00


 

Os bibliotecários da SME e SMC aproveitaram o Salão do Livro para um encontro!


A leitura está em alta na cidade! Isso porque, de 8 a 19 de junho, o Centro de Convenções SulAmérica foi palco da 18ª edição do Salão FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil) do Livro para Crianças e Jovens. Um evento com encontros entre escritores, lançamentos de livros, performances de ilustradores que reuniu 38 editoras e recebeu a visita de mais de 7 mil alunos das escolas da rede municipal e um outro tanto da rede particular. Desde 2001 a Secretaria Municipal de Educação disponibiliza uma verba para as escolas, creches, EDI e, mais recentemente, as Bibliotecas Escolares Municipais para adquirirem livros para ampliar os seus acervos. Neste ano o valor foi de R$ 600,00 para cada uma dessas unidades escolares.

 

No estande da SME foram expostos os trabalhos das escolas com o tema A Literatura nos países olímpicos. Também foi organizada uma parede interativa, na qual os alunos atribuíram "medalhas de ouro" para o seu autor ou suas histórias preferidas. Foram prestadas diversas referências à Espanha, país homenageado desta edição, com a participação de escritores, ilustradores e especialistas, que traçaram um panorama da literatura infantil e juvenil do país. E mais: aconteceu ainda o 18º Seminário FNLIJ Bartolomeu Campos de Queirós, com palestras com autores e especialistas em literatura infantil e juvenil, avaliação e Encerramento do Concurso Escola de Leitores, debates sobre o Plano Municipal do Livro, Leitura e Biblioteca e muito mais.

 

Cilene Alves e Adriana de Cristo


Simone Monteiro, Gerente de Mídia e Educação e Coordenadora do Programa "Rio, Uma Cidade de Leitores", falou na abertura do Seminário sobre a importância do evento. "A participação da SME no Salão do Livro, com a visitação escolar, com o estande, com a compra de livros para as unidades escolares, faz parte de um dos eixos do Programa "Rio, Uma Cidade de Leitores". Todas as escolas e BEM recebem uma verba para escolher com autonomia os livros que os alunos indicaram ou que os professores solicitaram e julgam mais importantes, de acordo com o Projeto Político Pedagógico das escolas. Além disso, o seminário também faz parte de outro eixo do programa, que é a formação dos profissionais.

 

E essa experiência de participar o Salão do Livro contribui, de fato para aperfeiçoar a prática dos professores e bibliotecários. Quem confirma é a Adriana de Cristo, bibliotecária e subgerente da Biblioteca Escolar Municipal da Cidade das Crianças - Rachel de Queiróz, em Santa Cruz. "Aqui temos a oportunidade de ver as coisas novas acontecendo, de ter um contato mais direto com os autores, de ouvir suas falas. Participar também dos seminários é importantíssimo. Por exemplo, hoje ouvimos a Lygia Bojunga. Foi uma verdadeira aula! Foi magnífico. Aprendemos muito, inclusive, para a escolha dos livros mais adequados ao perfil dos nossos leitores. Passar por diferentes estandes, ouvir outros autores, aproveitando essa integração, também faz toda a diferença. Os livros acabam nos conquistando".

 

Cilene Alves Oliveira, da Gerência de Mídia da SME, complementa, destacando ainda os Encontros Paralelos, outro diferencial do evento. "Além da participação dos alunos com a Plenária do Plano Municipal do Livro, Leitura e Bibliotecas e da participação das professoras Jenny e Wilma, da Escola Municipal Camilo Castelo Branco que falaram de suas experiências na parceria da Sala de Leitura com a disciplina de Espanhol para levar Cervantes aos alunos, pudemos ter uma representatividade dos bibliotecários da SME, Adriana de Cristo e da SMC, Rodrigo Soares com uma mesa sobre A Biblioteca como espaço de promoção de leitura", onde fui a mediadora. Também os autores convidados pela FNLIJ para os Seminários merecem destaque: "Ano passado tivemos aqui a Marina Colasanti, que foi uma palestrante maravilhosa. Nesta edição tivemos a Lygia Bojunga e a Tereza Colomer, que é a coordenadora do Grupo de Pesquisa de Literatura Infantil e Juvenil e de Educação Literária da Espanha e que faz parte da base teórica da minha pesquisa. Que outra oportunidade eu teria para ouvi-la falando sobre a questão da leitura? Ela abordou a importância da ilustração, em como ela pode contar uma história paralela, ser complementar ou até mesmo ser antagônica ao texto. Colomer apresentou ilustrações de livros do mundo inteiro, o que enriquece muito o nosso repertório. Isso tudo dá uma melhor formação ao bibliotecário enquanto leitor e mediador de leitura".

 

Ana Fernandes, Mara de Carvalho e Martha Gomes, da SME


Martha Maria Gomes, que também integra a equipe da Gerência de Mídia-Educação destacou a importância de eventos como esse mesmo em tempos de crise. "Os autores vêm, os livros chegam, o que é ótimo para os alunos. Muitos têm aqui uma oportunidade única de acesso. Eles participam, leem, conversam com os escritores e ilustradores. É um bom caminho para se tornarem cidadãos críticos, ativando sua imaginação e sua criatividade. "


Imagens relacionadas:






































 


 

 

 

Matérias mais lidas - Out/16

LÍDERES CARIOCAS
EM PAUTA

 

 

Acredito na força transformadora das crianças

 

VIDAS DEDICADAS À EDUCAÇÃO

 

 

Revista Servidor+

 

Edição 10 - Outubro 2016
Especial Rio 2016