Os servidores e suas memórias literárias

11/04/2016 03:00:00


 

O lançamento do livro aconteceu no dia 16 de março, na Casa Rui Barbosa, em Botafogo


Com os objetivos de valorizar o papel do professor-autor e do bibliotecário-autor, além de estimular a produção escrita destes profissionais, a Secretaria Municipal de Educação criou, no fim do ano passado, o concurso de redação "Minhas Memórias Literárias". Parte do programa "Rio, Uma Cidade de Leitores", o concurso convidou todos os professores e bibliotecários lotados nas Unidades Escolares da Rede Pública Municipal do Rio de Janeiro, incluindo Creches, EDI, CRE, Nível Central e Bibliotecas, a participarem com suas redações inéditas, dentro do tema "Minhas Memórias Literárias".

 

A partir dos critérios de seleção (adequação ao tema, criatividade, correção ortográfica, coerência e coesão), a Comissão Julgadora selecionou 100 redações para integrar uma coletânea, organizada em formato de livro digital, a ser distribuído aos selecionados no formato de CD ou DVD. Já as 10 primeiras colocadas, fazem parte da versão impressa do livro. Umas das ganhadoras é Cilene Alves, da Gerência de Mídia da SME. Servidora desde 1988, ela tem uma relação toda especial com a literatura.

 

Cilene Alves, uma das vencedoras do concurso
"Minhas memórias literárias"

 

"Sou uma leitora apaixonada e sempre gostei de escrever. Essa foi mais uma oportunidade de colocar no papel tantas emoções. Revisitei minha infância e revivi muitas recordações agradáveis! Eu escrevi sobre a minha vida de pré-leitora e as experiências agradáveis que tive com os livros. Falei de como foi importante ter uma mãe que contava histórias e um pai que me dava livros de presente desde que eu era bem pequena, além dos livros que foram herdados do irmão e dos primos e da gibiteca do vizinho, a primeira "biblioteca" que eu frequentei. Também comentei do prazer que eu tinha em arrumar os livros em um caixote. Por este motivo eu digo que sou bibliotecária desde sempre, pois aprendi, já na graduação, que a palavra biblioteca tem sua origem nos termos gregos Biblion (livro) e theka (caixa). Procurei também rechear o texto com algumas referências que me marcaram, desde o título, ‘Livros à mancheia' (do poema O livro e a América, da Castro Alves), a citação inicial, de uma bibliotecária colombiana que admiro bastante e outras sutilezas."

 

E ela ainda completa com o que foi o maior desafio da sua proposta enviada: "minha única preocupação era colocar tanta história em apenas 50 linhas. Por este motivo acabei omitindo detalhes que foram muito importantes para mim, como as leituras indicadas pela professora da quarta série na Escola Municipal Celestino da Silva, a querida tia Juranda, com a qual convivo até hoje e que foram de muito significado na minha construção como leitora. Minha grande alegria foi poder agradecer ao meu pai o grande incentivo que ele me deu, dando-lhe um exemplar de presente antes do seu recente falecimento".

 

Cilene aproveita ainda para destacar a importância de iniciativas como esta. "Projetos como este trazem valorização ao servidor, oportunizando a produção intelectual dos funcionários e, principalmente, ajudando a preservar a Memória, que contribui para a reafirmação de nossa história. Aproveito para convidar os leitores do Portal do Servidor para conhecer meu texto e dos outros 94 servidores, professores e bibliotecários na biblioteca virtual da SME Educoteca (http://www.rioeduca.net/blog.php?bid=15&tag=educoteca) ou nas Bibliotecas Escolares Municipais (endereços aqui). Também gostaria de desafiar o portal a realizar um concurso literário, num âmbito bem maior, envolvendo todos os servidores municipais a dividir conosco suas memórias! Com certeza teremos muitas histórias lindas para conhecer! Assim, vamos ajudar a construir um não só um "Rio de Leitores", mas também de escritores!", conclui.


Imagens relacionadas: