IPP participa de evento internacional sobre gestão de dados para governança climática

17/05/2019 17:24:00


 

O gerente de Estudos Ambientais e das Mudanças Climáticas do Instituto Pereira Passos (IPP), Felipe Mandarino, representou a Prefeitura do Rio de Janeiro no workshop Empowering Cities with Data, que aconteceu essa semana em Nova York (EUA). O evento é organizado pelo C40, uma aliança internacional integrada atualmente por 94 cidades ao redor do mundo, que cooperam entre si para mitigar emissões e adaptar as cidades aos impactos das mudanças climáticas.

 

Convidado a falar sobre a gestão de dados da cidade para o enfrentamento dos efeitos das mudanças climáticas, Mandarino apresentou, para uma plateia internacional formada por gestores municipais e outros stakeholders da área ambiental, o Sistema de Informações Urbanas (SIURB) da Prefeitura do Rio de Janeiro. Explicou como ele vem sendo utilizado na governança climática da cidade, citando como exemplo a elaboração dos inventários de emissão de gases de efeito estufa de 2012 a 2017, realizados pelo IPP e hoje em processo de verificação externa para lançamento público nos próximos meses.

 

A partir desses inventários será possível fazer um diagnóstico de como a cidade se comporta diante das emissões de GEE, mostrando, por exemplo, quais os setores da economia que mais emitem gases de efeito estufa. O diagnóstico é um dos elementos importantes para a formulação do Plano de Desenvolvimento Sustentável da cidade, que tem como objetivo estabelecer diretrizes para orientação das políticas de Estado com horizonte em 2050 e, simultaneamente, um plano de metas de médio prazo para 2030 alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, respeitando as nossas realidades sociais e territoriais.

 

Mandarino falou, também, do acordo de cooperação técnica entre a Prefeitura do Rio de Janeiro e a NASA, que possibilitou o desenvolvimento de ferramentas voltadas à adaptação às mudanças climáticas, como o modelo matemático inédito no mundo LHASA Rio. Acrescido de dados em escala local, ele será utilizado para previsão de deslizamentos de terra no curto prazo. O modelo já se encontra em fase de teste.

 

Outro estudo, fruto dessa parceria com a agência espacial americana, é sobre as Ilhas de Calor Urbanas na metrópole. O objetivo do estudo é medir as temperaturas de superfície de diferentes áreas da cidade, através do uso de imagens do satélite Landsat-8, desenvolvido pela NASA. Os resultados dessa parceria aperfeiçoarão a capacidade do Rio de Janeiro de monitoramento e gestão dos impactos de eventos climáticos extremos.  


Imagens relacionadas:










Informações sobre o Rio

 



 

Aplicativos Aplicativos