Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro

Guarda Municipal registrou mais de cinco mil ocorrências em seis meses de Operação Verão

10/04/2017 09:07:00


A Guarda Municipal do Rio de Janeiro (GM-Rio) encerrou a Operação Verão no dia 26 de março, registrando um total de 5.045 ocorrências (entre elas 243 prisões em flagrante) que envolveram cinco grupamentos especiais nas ações de patrulhamento e ordenamento nas praias do Leme ao Pontal. A operação foi marcada pela implantação do Plano de Prevenção contra Pequenos Delitos e Arrastões nas Praias da Cidade previsto em um dos decretos publicados no primeiro dia do governo Marcelo Crivella.

 

Elaborado pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), o plano que visa promover mais segurança para banhistas, turistas e à população em geral resultou em diversas ações concretas. Um exemplo é a parceria inédita entre a GM e a Polícia Militar, que em 14 de janeiro passaram a atuar integradas com rádios de comunicação na mesma frequência. Desde então, nenhum arrastão foi registrado nas praias.

 

A Operação Verão, que teve início em 24 de setembro de 2016, em seus primeiros meses, contava com um efetivo de 220 GMs. Em janeiro, sob a nova gestão, o efetivo dos fins de semana foi ampliado para 306 guardas e passou a contar também com a parceria da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH).

 

Além disso, a Seop implantou o projeto de videomonitoramento com 80 câmeras da prefeitura com o foco na segurança da orla. A GM-Rio realizou também o patrulhamento com cães nas estações do metrô e criou uma base do Grupamento Tático Móvel na Pedra do Arpoador, em Ipanema, para coibir a prática de roubos, furtos, arrastões e o consumo de drogas no local.

 

Dos 5.045 registros, 3.283 foram relacionados ao Código de Posturas Municipal (1.437 só de orientações sobre a proibição de cães na areia e 634 de prática esportiva, como frescobol e altinho), 704 foram de auxílio ao público, 416 envolveram o comércio ambulante nas praias, 276 registros de crianças perdidas e devolvidas aos pais, 230 sobre outras ações e 136 crimes em que os guardas atuaram com prisões na orla. 

 

O quantitativo de prisões que a GM-Rio efetuou este ano foi 68% maior do que no verão passado, quando 81 ocorrências foram registradas nas delegacias. No período, 563 crianças e adolescentes foram apreendidos em situações diversas, como em flagrante delito e em situação de vulnerabilidade, sendo encaminhados para delegacias, conselho tutelar e abrigos com o apoio de assistentes sociais da prefeitura.

 

- Buscamos dar resposta à demanda da população investindo ainda mais na integração com as forças de segurança e a Assistência Social para atuar com mais rapidez em pequenos delitos e evitar arrastões. Isso nos permitiu um tratamento mais adequado nos casos de crianças e adolescentes flagrados cometendo atos infracionais. Felizmente, com a integração com a PM e a expertise que já temos, conseguimos reverter os casos recorrentes de arrastões que aconteceram no ano passado - destacou a inspetora geral Tatiana Mendes, comandante da GM-Rio.

 

Para promover a segurança e o uso ordenado das praias, a Operação Verão contou com guardas dos Grupamentos Especiais de Praia (GEP) cobrindo a faixa da areia; do Tático Móvel (GTM) no calçadão e na Pedra do Arpoador; de Cães de Guarda (GCG) no calçadão à noite e nas estações do metrô da Zona Sul; e de Defesa Ambiental (GDA) na fiscalização das praias da reserva e Recreio dos Bandeirantes, pontos que se tornam a principal área de lazer dos cariocas nesse período.

 

Os guardas do GEP também fizeram trabalho preventivo distribuindo pulseiras de identificação nas tendas operacionais na areia para evitar que crianças se perdessem dos pais nas praias. Em comparação com o verão passado, a GM-Rio intermediou 276 casos de crianças perdidas, uma redução de 77%.  


Imagens relacionadas:










Serviços Serviços