Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro

LAB.Rio lança Projeto Imersão para ampliar participação do cidadão na gestão pública

08/12/2014 18:17:00  » Autor: Ricardo Albuquerque


O Laboratório Participativo da Prefeitura do Rio (LAB.Rio) abre, nesta segunda-feira (08/12), as inscrições para o Projeto Imersão, que entrará em operação nos dias 13, 14 e 15 de janeiro. A iniciativa dará oportunidade a 30 moradores do Rio de conhecer o funcionamento da gestão municipal. Os interessados devem preencher o formulário de inscrição até 31 de dezembro.  Os nomes dos escolhidos serão divulgados nos primeiros dias de janeiro.

Para participar é preciso ter entre 16 e 26 anos, ser morador da cidade e demonstrar interesse em conhecer a prefeitura, além de escrever algumas linhas sobre a importância do planejamento urbano. O formulário do Projeto Imersão solicita que os candidatos assinalem três dos 10 itens de interesse público — mobilidade, sustentabilidade, revitalização urbana, planejamento urbano e grandes obras, legado olímpico, saúde, educação, resiliência, habitação e cultura.  Os mais votados serão assuntos debatidos na visita à prefeitura.

 

 

A coordenadora de Experiências Presenciais de Participação, Marina Motta, explicou que, no primeiro dia do projeto (13/01), haverá uma reunião dos escolhidos com técnicos da prefeitura no auditório do Centro de Administrativo São Sebastião (CASS), na Cidade Nova:

 

 

— Essa reunião, pela manhã, será sobre planejamento e gestão. À tarde, eles poderão visitar equipamentos culturais e obras. Tudo dependerá dos assuntos mais votados no período de inscrição.

 

 

No último dia do Projeto Imersão, dia 15 de janeiro, os participantes voltam ao auditório do CASS para elaborar um relatório colaborativo em conjunto, que será entregue ao prefeito e aos secretários. A ideia do LAB.Rio é dar mais transparência à administração municipal.

 

 

— Transparência como passo para a participação popular em todos os órgãos da gestão municipal. Em suma, conhecer e entender melhor o funcionamento da prefeitura, para que possam cobrar e colaborar com o poder público — disse Marina.

 

 

O  Laboratório de Participação da Prefeitura do Rio (LAB.Rio) foi lançado pelo prefeito Eduardo Paes, na última quinta-feira (04/12), durante a transmissão ao vivo do ‘Hangout On Air', sobre as propostas dos usuários do primeiro Desafio Ágora Rio - um dos projetos do Laboratório. A criação do LAB.Rio busca aproximar o poder público dos cidadãos e criar novas formas de participação cidadã na gestão municipal.

 

 

Desde as manifestações populares de junho de 2013, o prefeito levantou a bandeira da Polisdigitocracia  — forma de governo que tem seus pilares na participação e na transparência, e que usa a tecnologia como principal instrumento de diálogo. O LAB.Rio é uma concretização desse conceito, em que novas experiências de participação nas decisões governamentais podem se dar de forma presencial e online.

 

 

Todos os projetos realizados pelo LAB.Rio poderão ser acessados a partir de um única plataforma — o site do Laboratório, que entrou no ar também na quinta-feira (04/12). Além do site, os cariocas poderão interagir com o Laboratório através da página no Facebook, perfil no Twitter e blog. As pessoas podem enviar textos sobre experiências de participação social que já viveram na cidade ou em qualquer lugar do mundo.

 

 

O Ágora Rio foi o primeiro projeto realizado pelo Laboratório. Trata-se de um canal de debate e interação entre o carioca e o poder público. A plataforma funciona como uma grande rede social para discussão e proposição de políticas públicas. Lançado em setembro, o Ágora Rio conta com mais de 2.000 usuários, já recebeu mais de 500 propostas, gerou mais de 2.500 comentários e 17.500 avaliações em seu primeiro ciclo, que teve como tema a ampliação do Legado Olímpico. A cada três meses um novo desafio é lançado.

 

 

O outro projeto do LAB.Rio é o ChegaJunto. Ele proporciona a um grupo de crianças e adolescentes a experiência de um dia na prefeitura. Através de exercícios lúdicos e didáticos sobre o orçamento e o funcionamento dos órgãos municipais, o projeto visa fortalecer o Artigo 12 da Convenção sobre os Direitos da Criança, que garante o seu direito de participar em todos os processos que afete sua vida.

 

 

A primeira experiência do ChegaJunto aconteceu em 13 de junho desse ano com estudantes da rede pública municipal. Participaram da ocasião os secretários da Fazenda, Educação e Cultura, além do prefeito Eduardo Paes. Além disso, o projeto trabalha com servidores, melhorando a capacidade de ouvir e entender as demandas das crianças, para garantir que participem ativamente da construção da cidade.

 

 

 




Serviços Serviços