Transparência da Mobilidade
 
 
 
 
Transparência da Mobilidade
 
 
 
 
 
Paes: cariocas abrirão suas casas para Jornada Mundial da Juventude em 2013

Prefeito e governador se comprometem no encontro preparatório com infraestrutura, hospedagem e segurança


30/03/2012 15:11:00


Foto: J. P. Engelbrecht

ROMA – O prefeito Eduardo Paes, acompanhado do governador Sérgio Cabral e do arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, participou, nos arredores da capital italiana, do encerramento do Encontro Internacional de Delegados da Juventude, que tratou dos preparativos para a Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro em 2013. Paes ressaltou que a presença dele e de Cabral tem o objetivo de demonstrar o comprometimento do Rio com o sucesso da realização do evento. Paes afirmou que, além dos hotéis e equipamentos públicos, a juventude católica será acolhida nos lares dos cariocas.


– Os três níveis de governo e a arquidiocese estão trabalhando com organização e planejamento para garantir a infraestrutura necessária. Por exemplo, para a vigília com o Papa, que deve ser na Base Aérea de Santa Cruz, já será possível se locomover em um transporte de alta capacidade, o BRT da Transoeste, que a prefeitura inaugura ainda neste primeiro semestre. Em relação à hospedagem, os cariocas vão fazer o que sabem melhor: receber com gentileza os visitantes, mostrando como o Rio é aberto e solidário. Nenhum lugar do mundo tem a quantidade necessária de hotéis para um evento que deve atrair 4 milhões de pessoas, por isso, tenho certeza de que a nossa população, católica ou não, vai ter imenso prazer em abrir suas casas para receber essa garotada – disse o prefeito.


Foto: J. P. EngelbrechtO governador disse que a JMJ 2013 agregará um grande valor à imagem do Rio de Janeiro, que vive um momento de retomada da paz para milhões de famílias.


– Nós encaramos a Jornada Mundial da Juventude 2013 como um evento muito positivo para o Rio de Janeiro. Não só por gerar benefícios econômicos e sociais nos dias em que será realizado como também por um benefício intangível e muito importante que é o da imagem perante o mundo. A imagem de uma cidade que resgatou a paz, que recuperou territórios antes dominados por criminosos, uma cidade que vem se encontrando com a pacificação. Por isso, a JMJ indo para o Rio agrega um valor extraordinário que não agregaria para qualquer outra cidade neste momento específico da história do Rio, de paz e pacificação para milhões de famílias – afirmou o governador.
 

Mais cedo, Paes e Cabral deram entrevista à Rádio Vaticano. Inaugurada em 1931 pelo Papa Pio XI, a emissora oficial da Santa Sé transmite a sua programação em 40 idiomas para o mundo inteiro. O prefeito falou que o encontro dos jovens com o Cristo Redentor deve ser um dos momentos mais emocionantes durante o evento em 2013:


– Não tem cidade do mundo que homenageie o Cristo como o Rio. A figura do Redentor se confunde com a própria imagem da cidade, o que é uma honra para todos os cariocas. E, para ser carioca, basta gostar do Rio. Em 2013, teremos milhões de novos apaixonados pelo Rio espalhados pelo mundo a partir da experiência da JMJ. Depois de o Papa João Paulo II já ter se declarado carioca, tenho certeza de que Bento XVI também vai declarar o seu amor à nossa cidade.

 


O governador lembrou durante a entrevista a importância da mobilização que está sendo feita para abrigar os milhões de fiéis esperados no Rio em 2013. Ele afirmou que as escolas da rede pública serão adaptadas para servir de hospedagem aos peregrinos.


– Eu acho que o grande segredo deste evento é a hospedagem solidária. Ela é que vai dar o conforto e a tranquilidade aos milhões de jovens peregrinos que chegarão ao nosso estado. Nós teremos não só hotéis, pousadas, albergues da juventude, pensões, mas também as casas, as igrejas. Além disso, a redes municipal e estadual de ensino têm estrutura para se adaptar como hospedagem provisória, assim como as universidades. Como ocorreu em Madri no ano passado, elas poderão se converter em hospedagem durante o período da JMJ – disse Cabral.

 


A Jornada


A Jornada Mundial da Juventude foi criada pelo Papa João Paulo II na metade da década de 80 com o objetivo de aproximar jovens do mundo inteiro do Evangelho e incentivar laços de amizade entre povos de diferentes culturas. Na programação, ocorrem missas, orações, palestras, apresentações musicais e de dança, além de uma grande vigília, quando o papa vai ao encontro dos jovens.


A JMJ teve a sua primeira edição em 1986, em Roma – que voltou a sediar o encontro em 2000. Outras dez cidades também já receberam o evento, com intervalos que variaram entre dois e três anos: Buenos Aires, na Argentina (1987); Santiago de Compostela, na Espanha (1989); Czestochowa, na Polônia (1991); Denver, nos Estados Unidos (1993); Manila, nas Filipinas (1995); Paris, na França (1997); Toronto, no Canadá (2002); Colônia, na Alemanha (2005); Sidney, na Austrália (2008); e Madri, na Espanha (2011).

 


Imagens relacionadas:

















Serviços Serviços

Vídeos Vídeos


  • Autovistoria

Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro