Guarda Municipal do Rio de Janeiro - GM-Rio
Prefeitura faz operação conjunta para coibir lava a jatos clandestinos na Zona Norte do Rio

10/07/2017 16:08:00


Coordenada pela Seop, ação envolveu mais de 120 agentes de diversos órgãos municipais e da Polícia Militar, com o apoio do núcleo de videopatrulhamento do COR

A Prefeitura do Rio realizou na manhã desta segunda-feira, 10, das 7h às 11h, uma operação conjunta para coibir a atuação de lava a jatos clandestinos na Avenida Radial Oeste, na Mangueira, Zona Norte do Rio. Coordenada pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), a ação envolveu outros 11 órgãos municipais e a Polícia Militar, reunindo mais de 120 agentes em campo. Ao todo, foram desmontados 12 estabelecimentos irregulares, com o corte de ligações clandestinas de água e energia elétrica. Em apoio à operação, a Comlurb recolheu ainda 680 quilos de materiais, como pedaços de madeira, telhas, lonas, ferragens, panos, mangueiras, baldes, lixeiras e tonéis usados para armazenar água, e até mobília e aparelhos de televisão. Dois menores foram conduzidos à delegacia por atirarem pedras contra o efetivo, quebrando o vidro de uma das viaturas da Guarda Municipal do Rio de Janeiro (GM-Rio) e danificando a lataria de outra.

Para manter a ordem, a GM-Rio, um dos braços operacionais da Seop, e a Polícia Militar vão atuar diariamente infracionando veículos que pararem no local. O motorista está sujeito a multas por estacionamento irregular que variam de R$ 130,16 a R$ 293,47, de acordo com o tipo de infração cometida. Além disso, o núcleo de videopatrulhamento do Centro de Operações Rio (COR), que deu suporte às equipes de rua monitorando possíveis retaliações, vai ceder à Polícia Civil imagens das pessoas que retornarem ao local após o término da operação.

A ação que vem sendo planejada há cerca de um mês foi motivada por reclamações da população. Somente o 1746 (Central de Atendimento da Prefeitura) registrou de janeiro a junho deste ano 37 chamados referentes ao problema. Além do furto de água e energia, os estabelecimentos ocupavam calçadas e uma das faixas da via, atrapalhando o trânsito e a circulação de pedestres.

Outros órgãos envolvidos - A operação também contou com equipes da Coordenadoria de Fiscalização de Estacionamentos e Reboques (Cfer, outra vinculada à Seop), Light, Cedae, secretarias municipais de Transportes (SMTR) e de Conservação e Meio Ambiente (Seconserma), superintendências regionais da Tijuca e do Centro, e Coordenadoria de Gestão de Espaços Urbanos (CGEU), da Secretaria Municipal de Fazenda.


Imagens relacionadas:


» Foto 4