Guarda Municipal do Rio de Janeiro - GM-Rio
Guarda Municipal lança programa de combate ao preconceito e violência

21/11/2016 14:47:00


Racismo, homofobia e violência contra a mulher serão o alvo do programa

A Guarda Municipal do Rio de Janeiro (GM-Rio) lança nesta quarta-feira, dia 30, o programa "GM Sem Preconceito". Com três eixos principais, a iniciativa visa combater e conscientizar o efetivo sobre violências muito presentes na sociedade brasileira: o racismo, a homofobia e a violência contra a mulher. Pretende-se com o programa estimular ações individuais e coletivas contra atitudes preconceituosas e desumanas, tanto na vida pessoal dos agentes, como no trato à população.

As atividades, promovidas pela equipe técnica da Coordenadoria de Valorização do Servidor (CVS) da GM-Rio, contemplarão duas frentes: a orientação para procedimentos operacionais em flagrantes relacionados a esses tipos de crime; e o atendimento e apoio ao próprio público interno da instituição, incluindo seus familiares vitimados. Para isso, serão realizadas palestras e capacitações.

O atendimento aos servidores e seus familiares é um dos focos principais do programa e será realizado 24h pela equipe técnica da CVS, formada por assistentes sociais, por meio de telefone, aplicativo de troca de mensagens instantâneas, e-mail ou pessoalmente, sempre em caráter sigiloso. O servidor que acionar a CVS poderá contar com avaliação e encaminhamento para atendimento especializado nos casos indicados; orientação sobre direitos e deveres; atendimento social e psicológico e visitas domiciliares.

A criação do programa, além de valorizar os funcionários e promover seu bem-estar, sensibiliza o atendimento do agente ao cidadão vítima destes tipos de crimes.


GM transexual no eixo de combate à homofobia – O programa GM sem preconceito contará com integrante que já viveu o preconceito na pele. O GM Jordahn Lessa é considerado o primeiro guarda municipal transexual do Rio de Janeiro.

Ele é o autor do livro "Eu, trans. A alça da bolsa. Relatos de um transexual", de 2014, onde conta experiências de superação de preconceitos e desafios pelos quais passou ao longo da vida, e também participa como palestrante em diversos eventos para ajudar não somente transexuais, mas também familiares e educadores, a lidar com a diversidade sexual.

Há nove anos na Guarda Municipal, Lessa ainda vem ajudando a fomentar as ações da Prefeitura do Rio em defesa do público LGBT, como a campanha "Nome social: Um direito do cidadão e cidadã", da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual (CEDS) e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que busca chamar a atenção para o direito ao uso do nome social por travestis e transexuais em todos os órgãos municipais.

 

Clique AQUI para saber mais sobre o programa.
 


Imagens relacionadas: